(49) 9 9827.3230

Acessibilidade é tema de palestra e oficina na Unoesc Xanxerê

20 de novembro de 2016 - 07:14 / UNOESC na Comunidade | Comentários
Acessibilidade é tema de palestra e oficina na Unoesc Xanxerê

 

Imagine você estar assistindo a uma palestra ministrada por um cadeirante. De repente, sem explicações, o palestrante repentinamente levanta da cadeira de rodas e anda normalmente, para sua surpresa e dos demais assistentes…

Isso aconteceu na palestra sobre a temática “Acessibilidade: obrigações jurídicas e éticas dos profissionais”, promovida pelo curso de Arquitetura e Urbanismo, da Unoesc Xanxerê. A atividade reuniu acadêmicos e professores do curso, além de Design, Engenharia Civil e profissionais dessas áreas.

A palestra, que teve foco na NBR 9050 e na lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015, foi ministrada pelo arquiteto Mario Cezar da Silveira. O palestrante explicou que não tem nenhuma limitação física, mas utilizou a estratégia relatada no início da notícia para mostrar que a acessibilidade deve ser pensada para além das necessidades de pessoas com deficiência.

Assim, ele contou a história que envolve sua filha Carolina, que tem deficiência motora, por consequência de uma paralisia cerebral. Através dela e de outros exemplos, demonstrou como as pessoas devem rever seus paradigmas de inclusão e de como as cidades precisam investir na acessibilidade dos espaços.

Por fim, o palestrante contou que Carolina sempre superou suas limitações, podendo dançar, navegar, fazer rafting, rapel, bungee jump, voar de parapente e até saltar de paraquedas.

— Antes de tudo, devemos rever nossos paradigmas para poder encarar a acessibilidade de outra forma — aconselhou.

Oficina

No dia seguinte à palestra, o arquiteto ministrou uma oficina de oito horas. Na atividade, inicialmente tratou dos tipos de deficiências. Após, fez com que alguns participantes se passassem por pessoas com deficiências, para poderem sentir as dificuldades que os mesmos têm no dia a dia.

Avaliação

Na avaliação do coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, professor Anderson Saccol Ferreira, as atividades atingiram seus objetivos.

— A acessibilidade precisa ser expandida para vários campos da sociedade, garantindo que pessoas deficientes tenham acesso a várias formas de serviços, melhorando sua qualidade de vida e integração. Afinal, a acessibilidade garante a segurança e integridade física de pessoas com necessidades especiais ou de mobilidade reduzida, assegurando, assim, o direito a circularem e usufruírem os mesmos ambientes que uma pessoa sem necessidade especial, seja por espaços projetados já com esse objetivo ou ainda espaços adaptados — justifica.

Por: UNOESC na Comunidade

Deixe seu comentário