(49) 9 9827.3230

Aula prática possibilita identificar micro-organismos do solo

4 de novembro de 2016 - 15:19 / UNOESC na Comunidade | Comentários
Aula prática possibilita identificar micro-organismos do solo

 

Os acadêmicos da 6ª fase do curso de Ciências Biológicas, da Unoesc Xanxerê, participaram de aula prática envolvendo os micro-organismos presentes no solo. A atividade ocorreu durante o componente curricular de Microbiologia, ministrado pela professora Caciara Gonzatto Maciel.

Na ocasião, os acadêmicos desenvolveram a técnica de diluição de solo no laboratório de Biotecnologia e Fitossanidade, em condições controladas, para evitar contaminações externas. Essa técnica consiste em analisar uma amostra de solo através da diluição seriada e plaqueamento em meio de cultura batata-dextrose-ágar.

Depois, o material permaneceu incubado por sete dias, em condições adequadas para o desenvolvimento dos micro-organismos (25ºC e fotoperíodo de 12 horas) e posterior avaliação. A avaliação foi realizada com auxílio de microscópio estereoscópico e óptico. Com isso, os acadêmicos puderam identificaram uma diversidade de fungos com potencial biotecnológico e patogênico.

Segundo a professora, a técnica de diluição de solo tem como objetivo principal fazer um levantamento dos micro-organismos (fungos e bactérias) presentes em uma amostra de solo.

“Com essa atividade, espera-se que os acadêmicos reconheçam a importância da microbiota do solo na composição do ecossistema como um todo, além de ter contato direto com as técnicas apresentadas durante as aulas teóricas”, justifica.

Assim, na avaliação da professora, a atividade permitiu a visualização e entendimento da diversidade e quantidade de micro-organismos presentes em uma pequena amostra de solo.

“Ainda, os acadêmicos puderam identificar os micro-organismos em nível de gênero, estimulando sua curiosidade e proximidade com muitos gêneros potenciais para utilização em biotecnologia”, analisa.

Para a acadêmica Flávia Regina dos Santos, a aula foi importante, auxiliando na identificação de micro-organismos e fazendo-a refletir de que existe vida até onde não é possível visualizar a olho nu.

Já a acadêmica Gabriela Lorenzon observa que o solo contém maior número de indivíduos e maior biodiversidade do que qualquer outro ambiente.

“Os micro-organismos que o compõem apresentam funções essenciais para o desenvolvimento do ecossistema. Hoje, com o auxílio da biotecnologia, conseguimos utilizá-los a nosso favor em diversas áreas, principalmente na agricultura, que necessita cada dia mais de novos estudos”, destaca.

 

Por: UNOESC na Comunidade

Deixe seu comentário