(49) 9 9989.9002
(49) 3433.3173

Apenas metade das famílias que tem direito ao programa Leite Pão Amigo retiram o benefício

20 de abril de 2018 - 11:55 / Comunidade Social Xanxerê | Comentários
Apenas metade das famílias que tem direito ao programa Leite Pão Amigo retiram o benefício Foto: Divulgação

Ainda no mês de março desse ano a prefeitura realizou o lançamento do programa Leite Pão Amigo. Após uma reformulação o programa passou a ser de responsabilidade da Secretaria de Assistência Social e é destinado para crianças e adolescentes entre zero e 15 anos que estejam regularmente matriculadas na rede de ensino municipal, estadual ou particular e recebam o benefício do Bolsa Família.

Visto isso, são mais de 450 famílias atendidas pelo Bolsa Família, somando mais de 900 crianças e adolescentes que tem direito a esse benefício. Entretanto, segundo a diretora de Assistência Social, Luciane Contini, apenas metade das famílias beneficiárias estão retirando o leite e o pão.

Luciane destaca que são feitas reuniões mensais com as famílias onde é realizado uma palestra temática e após são distribuías as carteirinhas para aquele mês. Posteriormente cada Cras irá atender o seu núcleo de forma diferente.

Os kits são entregues todas as quartas e quintas-feiras nos dois estabelecimentos escolhidos através de licitação como fornecedores. Por conta disso, o município foi dividido em duas regiões, onde os beneficiários residentes da região 1 retiram o kit na Mercearia Vitória, localizada na Rua Inês Bertuol, no Bairro Sufiatti e as famílias da região 2 retiram o kit no Supermercado Pratense, localizado na Avenida La Salle, Bairro La Salle.

Um ponto que preocupa a secretaria, além do fato de que apenas metade das famílias estão usufruindo do benefício, muitas não comparecem no dia estipulado para retirar o alimento. Por conta disso a secretaria irá entrar em contato com as famílias que não estão participando do programa para entender o motivo disso.

“Vamos buscar contato com as famílias que não estão vindo para tentar trazer na reunião e buscar entender as razões do porque não aderiram ao programa. Se é questão de que não tem necessidade, questão de horário porque trabalha, podemos ajustar isso, mas precisamos entender porque essas pessoas não procuraram o programa”, conclui a diretora.

Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário