(49) 9 9827.3230

Apesar da crise, SC registra aumento nas exportações da avicultura

9 de abril de 2016 - 17:09 / Economia | Comentários
Apesar da crise, SC registra aumento nas exportações da avicultura Exportação do frango se mantém em alta (Foto: Internet)

Apesar da crise, Santa Catarina teve um aumento de 5% nas exportações da avicultura  no primeiro bimestre de 2016. Ainda assim, o setor luta pra manter em alta a produtividade, garantir empregos, capital e obriga produtores a ter cautela na hora de fazer investimentos.

Em 2015, foram exportadas 117 mil toneladas de carne de frango, já em 2016, a exportação catarinense foi de 122 mil toneladas. “Isso dá forças ao setor e à cadeia produtiva para continuar produzindo e mantendo o nível de emprego”, afirmou o diretor do Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados de Santa Catarina (Sindicarne) Ricardo de Gouvêa.

Cautela para investir
Os altos custos de produção em 2016, influenciados principalmente pela alta do dólar e pela falta de milho em Santa Catarina tem complicado a vida dos avicultores. Por isso, este vai ser mais um ano em que os investimentos vão requerer cautela.

“Temos que ter os pés no chão e pensar bem antes de fazer uma dívida, tentando manter o capital que temos. Depois, vamos ver e esperar o que acontece…”, comentou a avicultora Eva da Rosa.

Diminuir custos
Além dos aumentos nos custos de produção, a dificuldade está sendo repassar esses valores ao consumidor, já que, com a crise econômica e política do país, o consumo interno tem diminuído. Este cenário tem feito algumas agroindústrias tomarem algumas medidas pra não demitir funcionários.

“Tudo isso está fazendo com que as empresas revejam seu processo e retardem um pouco esta produção criando aí férias coletivas, diminuindo até, de certa forma, o alojamento de animais”, disse Ricardo de Gouvêa. 

Voltar a crescer
Por isso, a Associação Catarinense de Avicultura acredita que este ano vai ser mesmo um período pra manter os empregos e a produção.

“Estamos buscando a mitigação de custos, a melhoria de produtividade, mais eficiência para manter o parque fabril estruturado e com rápida condição de responder ao primeiro momento em que a economia voltar para um patamar de crescimento”, declarou o presidente da Associação Catarinense de Avicultura José Antônio Ribas Júnior.

Fonte: G1 SC

Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário