Banco de Perucas: uma dose de autoestima para mulheres em tratamento oncológico

1 de agosto de 2018 09:31 | Comunidade , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Banco de Perucas: uma dose de autoestima para mulheres em tratamento oncológico (Fotos: Alessandra Oliveira/Lance Notícias)

A Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) de Xanxerê completou 15 anos de atividades no município em 2018. Além disso, no mês de julho, o Banco de Perucas completou cinco anos de instalação no espaço próprio.

A RFCC já realizava o empréstimo de perucas anteriormente, mas conseguir um espaço próprio propicia às mulheres com câncer um local mais adequado para escolherem uma peruca ou acessório nesse momento em que se apresentam mais frágeis, que é durante a queda dos cabelos.

Conforme a psicóloga da Rede e responsável técnica do Banco de Perucas, Monica Gazziero, para a mulher, esse é um momento de muita fragilidade e ter um espaço onde elas possam se sentir mais à vontade é extremamente importante, ajudando, inclusive, no tratamento.

“Decidimos montar um espaço adequado e privativo para que a mulher pudesse se sentir à vontade para provar peruca, se ela quiser raspar o cabelo, tem uma cabeleireira voluntária que faz esse trabalho e adequa a peruca. Sabemos que é um momento delicado, então queríamos fazer esse trabalho acolhedor”, comenta.

Hoje, o banco conta com cerca de 230 perucas, sendo 200 para empréstimo e pouco mais de 30 para venda. Quanto às perucas de empréstimo, sempre que elas são devolvidas a equipe responsável realiza uma avaliação para analisar se ela pode ser utilizada novamente e é feita uma higienização. Caso não seja mais possível utilizá-la, a peruca é descartada. Além de perucas, o banco conta também com turbantes, lenços, chapéus e acessórios para que a mulher possa escolher.

“Ela vem até aqui, faz o cadastro com a biopsia e os documentos pessoais. Depois de fazer o cadastro fizemos o empréstimo, ela assina um termo se comprometendo a devolver a peruca. Ao término do tratamento e quando ela vê que não precisa mais da peruca, ela nos traz de volta. Não determinamos um período de empréstimo e se ela precisar pegar novamente, pode pegar”, explica.

Além disso, há pouco mais de um ano o banco dispõe também de perucas infantis. Mas, segundo Monica, a procura ainda está baixa. Há casos de crianças com alopecia com procuram o banco, mas as perucas são destinadas para meninas durante tratamento oncológicos.

Segundo a psicóloga, o momento da perda de cabelo é um dos mais frágeis enfrentados pela mulher durante o tratamento contra o câncer.

“A perda de cabelo é um momento que a mulher se expõe, as pessoas vão ver ela sem cabelo, ai já vem a associação com a doença e ela ainda é muito vista como sinônimo de morte, vem todos esses estigmas. Cada pessoa vivencia de uma forma diferente. Tem muitas mulheres que vem aqui ainda com cabelo e pedem uma peruca para que as outras pessoas nem percebam que ela tirou o cabelo, que fique o mais natural possível. Já tem outras que vem e querem um turbante, um lenço”, comenta.

Além disso, a rede oferece diversas atividades e oficinas para as mulheres. Para participar, basta comparecer na sede da rede com a biopsia e documentos pessoais e realizar um cadastro.

 

Doações e confecções de perucas

Nesse ano a RFCC já recebeu 13 quilos de cabelos doados. Quando as doações são feitas, todo o cabelo é enviado para uma empresa que confecciona perucas e é parceira da rede. O cabelo enviado é trocado por perucas e acessórios que são disponibilizados às mulheres.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais