(49) 9 9827.3230

Cão Valente de Xanxerê realiza transfusão sanguínea: “Ele só melhora”, diz tutora

26 de junho de 2017 - 11:09 / Animais Lance Notícias Variedades Xanxerê | Comentários
Cão Valente de Xanxerê realiza transfusão sanguínea: “Ele só melhora”, diz tutora Fotos: Edilene Balen

Junho é o mês da doação de sangue. E vale lembra que não só os seres humanos podem ser salvos por esse gesto, mas também os animais. Aqueles que são vítimas de doenças como anemia, câncer, doenças renais ou traumas por acidentes, podem ter uma nova chance a vida por meio da transfusão de sanguínea.

Diferente do humano, um cão, por exemplo, possuí sete tipos sanguíneos principais que compõem o chamado Sistema DEA, divididos nos subtipos: DEA 1, DEA 1.1, 1.2 e 1.3, DEA 3, DEA 4, DEA 5 e DEA 7, podendo receber qualquer tipagem sanguínea nas primeiras duas transfusões, como explica o Veterinário Paulo Boscato.

“Na primeira e segunda transfusão, não é necessário fazer essa tipagem, porque não dá reação cruzada, você consegue fazer sem que haja uma reação no animal. Após a segunda transfusão é necessário fazer a tipagem”, comenta Paulo.

Abandonado no Bairro Vista Alegre, em Xanxerê, Valente é um cão dócil que sofreu de uma doença chamada de Babesia, que é transmitida por meio de carrapatos, causando anemia, perda do apetite, entre outros sintomas. A transfusão de sangue salvou a sua vida, como comenta Edilene Balen, que adotou Valente.

“Eu busquei tratamento para o Valente com o Veterinário Paulo, assim iniciamos ele em casa, mas o Valente não estava reagindo bem, ele não comia, eu tinha que dar leite na seringa para ele. Até que chegou um dia, que vi ele deitado na cama dele, achei que estava morto, mas daí ele abanou o rabinho para mim, foi uma felicidade imensa. Depois desse episódio optamos por fazer a transfusão, assim que isso foi feito, o Valente só melhora”, destaca Edilene.

Saiba quais são os requisitos para uma transfusão sanguínea em animais:

– os cães devem apresentar peso mínimo de 27 kg e idade entre 1 e 8 anos;

– os felinos devem apresentar peso mínimo de 4 kg e idade entre 1 e 6 anos;

-temperamento dócil, vacinação e vermifugação atualizadas, controle de carrapatos e pulgas;

– são realizados uma bateria de exames como hemograma, testes para detecção de erliquiose, dirofilariose, Lyme, leishmaniose, brucelose, micoplasmose, leucemia felina e imunodeficiência felina.

Por: Rafaela Forchesatto

Deixe seu comentário