Casal de Xanxerê cria canal de rádio para auxiliar nos trabalhos voluntários na África

11 de junho de 2018 11:45 | Lance Notícias , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Casal de Xanxerê cria canal de rádio para auxiliar nos trabalhos voluntários na África Esta é a segunda vez que o casal realiza trabalhos voluntários em Guiné-Bissau, a primeira vez foi em dezembro de 2016. (Fotos: Arquivos Pessoais)

O casal de Xanxerê, Fabíola Ferreira e Leonardo Schielich, embarcaram novamente para Guiné-Bissau na África ainda em dezembro de 2017. O casal tem por objetivo levar atendimento médico e odontológico aos moradores daquela localidade, além de difundir o cristianismo no país.

No país, o casal de Xanxerê busca a melhor interação com a população e visam ajudar também na educação e na qualidade de vida. Fabíola Ferreira frisa que em busca disso, o casal criou uma rádio. O processo está em fase de implementação.

“Nosso objetivo é dois anos de voluntariado aqui em Guiné Bissau, desde que chegamos aqui, em dezembro de 2017, ainda não choveu. Está bem seco, muito quente e muita poeira. Estamos implantando uma rádio, para ajudar na educação e qualidade de vida. Trabalhamos as três áreas saúde física, mental e espiritual. Temos programas de dicas de saúde, para as mulheres, crianças, sobre empreendedorismo e educação”.

A ação visa difundir maior conhecimento para as pessoas que lá vivem. “Não podemos mudar o mundo, mas temos a missão de levar esperança aos corações de quem quer ouvir. Muitas pessoas aqui não têm acesso à saúde e educação, pois moram em ilhas e tabancas no interior do país. Com a rádio podemos chegar onde os médicos e professores não tem acesso. É um trabalho gratificante, temos muitos desafios”.

O casal participa do projeto do Instituto da Base Gênesis, que leva o trabalho voluntário para Guiné-Bissau, no continente Africano. Ao todo são 27 pessoas que foram para lá, entre eles estão: enfermeiros, dentistas, médicos, professores, psicólogos e engenheiros.

O grupo não tem uma data para retornar ao Brasil. De acordo com Fabíola, a expectativa é que o grupo retorne no início de 2020. “Deus tem conduzido e nos dado força. Quando vemos um sorriso de uma criança, nos dá a certeza que estamos no lugar certo, levando esperança e qualidade de vida. Isso nos mantêm mais fortes”.

 

Esta é a segunda vez que o casal realiza trabalhos voluntários em Guiné-Bissau, a primeira vez foi em dezembro de 2016.

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais