(49) 9 9989.9002
(49) 3433.3173

Cemitério de Xanxerê conta com terrenos apenas para casos de emergência; entenda!

16 de maio de 2018 - 10:16 / Comunidade Variedades Xanxerê | Comentários
Cemitério de Xanxerê conta com terrenos apenas para casos de emergência; entenda! Cemitério de Xanxerê (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias)

 

O cemitério de Xanxerê possui 58 anos e mais de 35 mil pessoas sepultadas. A falta de planejamento para o local fez com que surgissem diversos problemas e um dele é a falta de terrenos para comercialização.

O secretário de Agricultura de Xanxerê, Edson Zape (Timão) explica que hoje há apenas terrenos para casos de emergência. “Temos terreno somente para emergência. Disponibilizamos apenas para emergência, hoje temos três capelas sendo erguidas, não temos hoje terrenos disponíveis para as pessoas comprar e manter sem a construção, como acontece das pessoas buscar o espaço para ter uma garantia para o futuro”, explica.

Sepultura abandonada (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias)

 

Regularização

Considerando que foi observada uma grande quantidade de sepulturas não identificadas ou abandonadas no Cemitério, se fez necessário o recadastramento de todas as sepulturas do local. O cadastro foi aberto ainda em 2014, mas a baixa adesão fez com que o processo fosse prorrogado por diversas vezes. Após o término do recadastramento, as sepulturas que se encontrarem irregulares terão os restos mortais recolhidos e transferidos para um ossário.

“Estamos em busca de recurso, protocolamos junto a dois deputados, porém sem êxito. Mas, assim que tivermos novidades teremos a construção do ossário. Também contamos com o apoio do vereador Piccoli na busca de recurso junto ao governo federal, além do presidente da Câmara Lenoir Tiecher também ficou de nos auxiliar. Está orçado em R$ 150 mil esse ossário que não é somente a construção, tem também a compra de um saco especial para colocar os restos mortais. Com a construção do ossário 300 novos terrenos irão surgir”, detalha Edson.

Até esta quarta-feira (16) há cerca de três mil regularizações efetivas, sendo que no total são necessárias cerca de 5 mil espaços que precisam buscar a prefeitura.

Falta de conscientização da população

A falta de conscientização da comunidade que frequenta o cemitério de Xanxerê é outro fator que gera atenção do poder público.

“Temos um custo elevado de manutenção de cerca de R$ 10mil por mês, foram colocadas placas de orientação, por exemplo na Cruz Mestre tem a orientação para queimar as velas dentro, mas queimam do lado de fora. Muito lixo é jogado em lugares inapropriados, até a caçamba que foi deixada ao lado do cemitério para jogar entulho e foi colocado fogo na caçamba. As pessoas não colaboram”, finaliza.

 

 

Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário