Com o objetivo de reduzir custos, casal de Xanxerê constrói casa ecológica

7 de junho de 2018 14:04 | Lance Notícias , Meio Ambiente , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Com o objetivo de reduzir custos, casal de Xanxerê constrói casa ecológica Os tijolos utilizados para a construção deixam o ambiente mais bonito e também aconchegante. (Fotos: Alessandra Bagattini/Lance Notícias)

Com o objetivo de reduzir os custos e também cuidar do meio ambiente, um casal que reside em Xanxerê, optou em construir uma casa de forma ecológica. Os tijolos utilizados para a construção deixam o ambiente mais bonito e também aconchegante.

Ana Cristina Rodigheri Baptista, proprietária da residência destaca que os tijolos usados são oriundos da argila. “O tijolo que pagamos não é de um processo que vem de reciclagem. Existe um local onde tem bastante argila, que precisa ser licenciado e a argila desse local é utilizada para fazer o tijolo. Dependendo do lugar de onde se tira essa argila, é definida a tonalidade do tijolo. O da nossa casa veio do Rio Grande do Sul e ele tem um tom mais escuro”.

Para a construção o casal optou por utilizar materiais que não gerassem grande quantidade de resíduos. “Quando fomos construir, queríamos reduzir o custo. Nós não queríamos pegar uma construtora e queríamos uma construção mais limpa. Então começamos a pesquisar e a estudar. A primeira ideia era fazer de tijolo avista, mas ele saia mais caro. Foi então aí que descobrimos esse tijolo. Entramos em contato com o pessoal, vimos quanto custava, percebemos que ele ficava mais barato e decidimos por esse tijolo”.

A construção da casa iniciou pelo salão de festa, que levou o período de três meses para ficar pronto. Após isso se deu início na construção do restante da residência.

“É uma construção que tem pouca sujeira, porque o tijolo é encaixado e colado com uma mistura de cola e cimento. Mas para a construção era necessário ter um projeto todo adaptado. Nós que fizemos o projeto e levamos para o arquiteto. Eu sou bióloga, meu esposo é geólogo então nós temos contato com projetos, diante disso conseguimos desenhar o que queríamos. Esse tijolo tem a função térmica também. Ele não deixa ter a influência climática aqui. Ao todo a casa demorou um ano e meio para ficar pronta, o que demorou na verdade foram os acabamentos e a parte do telhado”, comenta Ana.

Construção do piso

 

A ideia de sustentabilidade também foi aplicada ao construir o piso da residência. “A construção da casa foi acontecendo, nós estávamos com o orçamento bem limitado. Hoje já mudaríamos bastante coisas na casa. Uma coisa que pensamos, é que quando tivermos filhos, principalmente na fase da adolescência, não queremos que fique aquela situação dos pais não ver o filho direito, então essa foi a ideia para a construção do mezanino. Quando a pessoa sai do quarto, já vemos elas. Queríamos que os ambientes tivessem esse contato. O chão é o chão bruto, só é jogado o cimento, deixado dar a cura e passado uma máquina. Então a pessoa não pode se importar com as imperfeições dele. E para limpar é bem fácil também. Eu indico também”.

 

                                

 

Separação do lixo, cisterna e energia solar

 

Na residência o lixo é separado, além do mais, existe uma composteira que dá o destino correto para o lixo orgânico. “Pela minha profissão, obrigatoriamente tenho que ter uma consciência maior, e fazer as coisas mínimas, pelo menos reciclar o lixo. Aqui nós temos a composteira do lixo orgânico, separamos o lixo em orgânico, banheiro e reciclável. Nós não usamos sacolas de supermercado, nem pegamos no mercado. Os lixos são recolhidos dos latões uma vez por semana. Até mesmo o saco para levar frutas, eu utilizo eles até ele rasgarem”, cita Ana.

                      

 

Um planejamento futuro de Eduardo e Ana é a instalação de energia solar. “Nós queremos colocar a energia solar, esse é o projeto para esse ano. Não queremos mais consumir a energia da rua. Temos também a cisterna, ela não é interligada nos banheiros, então não acredito que seja uma coisa ecológica, pois utilizamos a água para lavar calçadas e limpeza em geral”, conclui.

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais