Controle de zoonose: reuniões são realizadas para definir fluxo de trabalhos a serem executados

O valor do repasse para a empresa é de R$ 72 mil

2 de agosto de 2018 10:45 | Animais , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Controle de zoonose: reuniões são realizadas para definir fluxo de trabalhos a serem executados Controle de zoonose: reuniões são realizadas para definir fluxo de trabalhos a serem realizados. (Foto: Divulgação)

Ainda em janeiro, um decreto que regulamentava o funcionamento do programa foi assinado, pois o município precisava atender uma recomendação do Ministério Público. Com a assinatura, a Secretaria Municipal de Saúde através do Departamento de Vigilância Sanitária e Epidemiológica, bem como a Secretaria de Políticas Ambientais ficaram responsáveis pelo desenvolvimento de ações e programas.

Um edital para contratar a empresa que seria responsável por esses serviços foi lançado em abril e a empresa ganhadora da licitação foi a Fundação Universidade do Oeste de Santa Catarina – FUNOESC.

Desde então, a empresa fica responsável pelos atendimentos aos animais. Estes devem ser realizados de acordo com a demanda encaminhada pela coordenação do programa de controle de zoonoses do município, com prioridade para animais em situação de abandono e maus-tratos e aqueles pertencentes a famílias de baixa renda que não possuam condições de arcar com os custos para o tratamento de seus animais. A condição deverá ser comprovada por meio de cadastros existentes da Assistência Social municipal.

Os trabalhos de controle de zoonose devem iniciar ainda neste mês, conforme o edital da contratação. Atualmente, de acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Xanxerê, as equipes realizam reuniões que visam definir o fluxo de trabalhos a serem executados. Os encontros são semanais e o cronograma de como os serviços devem ocorrer será divulgado até o fim deste mês

O valor do repasse para a empresa é de R$ 72 mil  pelo período de 12 meses, equivalente a R$ 6 mil mensais. O contrato vai de julho de 2018 a junho de 2019.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais