(49) 9 9827.3230

CPI do tornado: relatório conclui que mais de 30% dos atingidos não receberam ajuda

25 de setembro de 2017 - 10:10 / Comunidade Tornado Xanxerê | Comentários
CPI do tornado: relatório conclui que mais de 30% dos atingidos não receberam ajuda (Foto: Divulgação/Dado Oliveira)

Aconteceu na manhã desta segunda-feira (25), a entrega do relatório final da CPI, que teve como objetivo investigar as denúncias recebidas referentes ao tornado que atingiu Xanxerê em 20 de abril de 2015.

Diversas irregularidades foram comprovadas por meio da investigação, e o relatório será encaminhado ao Ministério Público. O presidente da CPI, Vilson Piccoli, destaca que 2.188 residências foram atingidas, mas somente cerca de 1.400, receberam algum auxílio.

“A própria comunidade nos questionava e trazia as denúncias, e elas foram comprovadas, são reclamações pertinentes, porque metade das pessoas atingidas não receberam auxílio. O dinheiro arrecadado na conta do tornado, começou a ser distribuído seis meses depois, isso a Prefeitura terá que explicar o motivo”.

Segundo o relator da CPI, João Paulo Menegatti, uma motocicleta foi doada aos atingidos e até agora ela está na Prefeitura de Xanxerê. “A motocicleta doada para arrecadação de fundos, se encontra em posse da Prefeitura, não foi destinada para nada”.

Relembre as irregularidades encontradas: 

>> Residências foram atendidas por até três vezes, com o mesmo material

>> Cerca de 80% das denúncias se transformaram em reclamações por não terem sido atendidas

>> Residências foram atendidas sem que o tornado tivesse passado pela região

>> Residências foram atendidas com volume de materiais maiores que a construção existente

>> Furto de Notas Fiscais ocorridos no Parque da Femi

>> Inconsistência entre material recebido e material doado

>> Depósito ou sobras de material em poder da prefeitura

Encaminhamento ao Ministério Público

De acordo com o presidente da CPI, a leitura do relatório será realizada na próxima sessão da Câmara de Vereadores, após isso, o mesmo será encaminhado ao Ministério Público.

“Agora vamos fazer a leitura do relatório, na próxima sessão da Câmara de Vereadores, para dar conhecimento e oficializar perante a casa, e posteriormente, enviaremos ao Ministério Público, toda a documentação e tudo que for pertinente em relação a CPI”.

Conclusão

Piccoli ressalta que por meio do relatório, pode se concluir que houve uma falta de gestão.

“Colocamos os indícios, porém todo o encaminhamento deve ser analisado pelo Ministério Público, tendo em vista que foram recebimentos de doações públicas, através da Prefeitura. A conclusão é que foi uma falta de gestão muito grande. Nós temos um grande número de material que deveria estar em poder da Prefeitura, ou ter sido doado, e pelas informações que temos, é alegado que não há a existência desse material, então em algum lugar deve estar e a prefeitura deve prestar conta”.

O relatório ainda aponta, que mais de 30% da população não recebeu ajuda. “Eu acredito que aconteceu uma falta de gestão e comprometimento naquilo que realmente ocorreu, quando as pessoas mais precisavam e, confiavam para que pudesse encontrar apoio. Por meio das oitivas percebemos que mais de 30 % não receberam nenhum tipo de doações”, finaliza.

 

Confira a leitura do relatório:

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário