Crianças e adolescentes atendidos pelo Creas participam de oficinas culturais

26 de julho de 2018 14:53 | Comunidade , Cultura , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Crianças e adolescentes atendidos pelo Creas participam de oficinas culturais (Foto: Arquivo Pessoal)

Crianças e adolescentes atendidos pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Xanxerê têm a oportunidade de participar de oficinas culturais.

O projeto A arte como vivência cultural: Reinventando o território urbano foi contemplado pelo edital de linguagens do Departamento de Cultura, que utiliza recursos do Fundo Municipal de Cultura para desenvolver projetos e atividades desse cunho em Xanxerê.

Conforme Aline Elicker, uma das responsáveis do projeto, as crianças e adolescentes terão aulas em diversos seguimentos da cultura. As oficinas já estão sendo desenvolvidas e seguem até o mês de dezembro.

“Esse projeto foi pensado junto com a Adriana, onde trabalhamos com crianças e adolescentes que participam do serviço de convivência e vão participar de oficinas de dança, fotografia, graffiti e produção de rap”, explica.

As aulas acontecem nas terças e quartas-feiras, de manhã e à tarde. Para o encerramento das atividades tá programada uma exposição das melhores fotografias, dos graffitis e uma mostra de dança. O evento vai ser realizado no ginásio do Colégio Costa e Silva.

A oficina de dança é ministrada pela Aline; a de fotografia pela Aline Pompermayer; de graffiti pelo Digo Cardoso, de Chapecó; e as aulas de rap são ministradas pelo professor Xavier, também de Chapecó.

Todas as crianças atendidas pelo Creas apresentam algum tipo de vulnerabilidade social e, para Aline, proporcionar atividades culturais para eles pode abrir novos horizontes.

“É bem importante conseguir trazer o olhar para cultura e mostrar pra eles que a arte pode ser uma profissão e que se não for eles podem ainda gostar e querer ter contato. A arte liberta, então, a gente consegue perceber algo neles que antes estava escondido”, comenta.

Cerca de 40 crianças e adolescentes participam do projeto, sendo que foram disponibilizadas duas vagas para alunos do Paul Harris e duas vagas para alunos do Costa e Silva. O espaço para as aulas de dança é cedido pela Expressão Corpo e Arte.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais