Custos da suinocultura levam alguns produtores a desistir da atividade

29 de julho de 2018 10:12 | Agricultura , Animais , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Custos da suinocultura levam alguns produtores a desistir da atividade Foto: internet

Os custos altos na suinocultura e a queda no preço pago por quilo estão fazendo com que alguns produtores catarinenses desistam da atividade. Há quem troque por outra, como a produção de leite. Também houve queda nas exportações da carne suína.

Na propriedade do produtor rural Altamiro de Queiros, o antigo chiqueiro ainda está em pé, mas dentro há gado e cavalos. Os suínos são só para consumo próprio. Atualmente, a principal fonte de renda da família é a produção de leite.

“Cada vez as dívidas estavam aumentando mais e o lucro não vinha, não aparecia, não sobrava nada. Devendo para lá e para cá, resolvemos parar tudo e começar com gado de leite. Hoje está bem melhor”, afirmou o produtor rural.

Preço do quilo

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), neste mês o custo para produzir um quilo de suíno em Santa Catarina está em R$ 4,17. Mas, conforme a Associação Catarinense de Criadores de Suínos, o produtor está recebendo R$ 2,80 por esse mesmo quilo de suíno.

“Isso é insustentável e a gente não sabe até quando os produtores independentes, principalmente, vão segurar a atividade com tamanho prejuízo, como ela está hoje”, afirmou o presidente da associação, Losivanio Luiz de Lorenzi.

Exportações

Só no primeiro semestre de 2018, a queda do faturamento com a exportações foi de 19,5% em relação ao ano passado. Esses números que refletem a preocupação no campo além do baixo valor recebido pela produção.

“O mercado internacional, reabrir aquilo que tínhamos com a Rússia, entrar na Coreia do Sul, o próprio México. Mas isso precisa de atitude mais forte do nosso governo federal, através do Ministério da Agricultura. E, por um lado, do mercado nacional, é parar esses crescimentos desordenados que nós temos na produção. Isso tem afetado muito. Nessa crise toda, as empresas e algumas cooperativas continuam no crescimento sem a garantia de rentabilidade para o produtor”.

com informações do G1


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais