Desde 1988 o Rotary Club assumiu a missão de erradicar a pólio do mundo

7 de agosto de 2018 18:53 | Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Desde 1988 o Rotary Club assumiu a missão de erradicar a pólio do mundo Foto: divulgação

Desde 1988 o Rotary Club atua com o propósito de erradicar a poliomielite do mundo. Eles chegaram próximo, restando cerca de 2% para acabar com o doença em todo o território dos países, mas nos últimos anos a conscientização regrediu muito.

O número de pessoas que optam por não utilizar as vacinas cresce de forma alarmante. O mês de agosto é marcado pelas campanhas de vacinação contra pólio, sarampo e também febre amarela. Em Xanxerê o Rotary Club programa atividades alusivas à campanha.

“Estamos aguardando a confirmação da secretária de saúde para definir os detalhes das nossas ações em Xanxerê. Desde 1988 o Rotary assumiu a missão de erradicar a poliomielite no mundo. Fazia 20 anos que não havia mais casos no Brasil. A vacinação precisa ficar na média dos 95% de crianças imunizadas, e Santa Catarina, que é um estado politizado está em cerca de 50%, é pouquíssimo. Quando a doença para de ser uma doença constante, o povo relaxa. Precisamos voltar a bater o martelo, não só na pólio, mas no sarampo, na febre amarela. O plano erra erradicar até 2020”, explica o presidente do Rotary, Lenoir Moroso.

A Poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas infectadas e provocar ou não paralisia. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais