(49) 9 9827.3230

Erros e acertos para uma Campanha Eleitoral de sucesso

10 de maio de 2016 - 08:08 / Eleições 2016 | Comentários
Erros e acertos para uma Campanha Eleitoral de sucesso Dal Bosco com presidente da Acamosc, GElci Della Corte (Foto: Divulgação)

Como elaborar uma Campanha Eleitoral com poucos erros e muitos acertos? Quais estratégias de Comunicação e Marketing abordar para atingir o público alvo e conquistar o maior número de votos? Este, entre outros assuntos foram abordados na última sexta-feira, 06, pelo jornalista, especialista em Marketing Político e Mestre em Ciência da Informação, Vagner Dal Bosco, em Palestra realizada pela Acamosc. O evento foi destinado a vereadores, pré-candidatos, secretários, prefeitos e vices prefeitos.

Conhecer o eleitor brasileiro, para saber de que se forma se posicionar mediante ao público, foi o primeiro assunto abordado pelo palestrante, que também atua no ensino superior. Segundo pesquisas, apenas uma baixa parcela da sociedade brasileira possui ensino superior completo e 60% dos eleitores tem mais de 35 anos, por isso é preciso apostar em maneiras diferentes de dialogar com os públicos.

Embora o pleito que elege vereadores e prefeitos ocorre no mesmo período, há diferentes entre a Campanha para um ou para outro. Dal Bosco explica, que se o candidato a prefeito vem do comércio, por exemplo, ele não pode se direcionais a apenas um segmento da sociedade, mas sim para todas as áreas, afinal ele administrará o município tanto comerciantes, como agricultores.

Já aos vereadores o especialista, sugere que o candidato opte por apostar em um segmento. Por exemplo, se o candidato se identifica na área da educação, que afirme em sua campanha que trabalhará pela Educação. Ele defende isso, pois se o vereador apostar em todas as áreas, o eleitor terá mais dificuldade de gravar qual bandeira defende o candidato.

Materiais gráficos

O palestrante salientou que o pré-candidato deve se preocupar com os materiais de campanha, principalmente com a identidade visual, foto e o slogan. Para ele, uma boa foto do candidato é essencial, no entanto afirmou que não se deve passar uma imagem ao eleitor que não existe, como por exemplo, se o candidato usa no dia a dia, calça jeans e camisa, não deve fazer a foto da campanha de terno e gravata. “A imagem do candidato não é algo que se cria da noite para o dia, mas, está gravado na cabeça do eleitor”, afirmou Vagner.

Já os materiais gráficos recomendados pelo professor, são folders com a apresentação do candidato, das propostas, de preferência em tópicos, para que a leitura não se torne cansativa e como dica, ele sugere depoimento de pessoas influentes que apoiam a candidatura. Além disso, ele aconselha para o uso do adesivo para carro, boton, e o santinho colinha.

Internet

A internet será uma das ferramentas mais utilizadas nesta Campanha Eleitoral. Porém, o professor faz uma ressalva de que as mídias sociais- Facebook, Twitter, Instragram, entre outras, podem ser usadas muito mais como uma ferramenta de desconstrução de imagem do quê construção da imagem do candidato. Por isso, é preciso ter cuidado quando ao uso excessivo das mesmas.

Além disso, ele alerta que o candidato não queira estar em todas as mídias, se não tiver tempo ou uma equipe para atualizá-las e interagir com o público, desta forma que ele foque apenas em uma que tenha mais seguidores e o feedback do público seja maior.

Prazos

Vagner chamou atenção para a mudança nos prazos da Campanha Eleitoral deste ano passando 90 para 45 dias. Com o tempo reduzido, Dal Bosco enfatizou que antes se ocorresse algum erro, pelo longo período, ainda era possível corrigir, no entanto, agora, qualquer deslize pode comprometer uma campanha, por isso, é preciso ter cautela e atenção.

Dos 45 dias, 35 dias serão destinados para Rádio e TV, iniciando em 26 de agosto com término em cinco de setembro. E, também há mudanças nos programas, Agora os blocos são de 10 minutos, sendo exclusivo para candidatos a prefeitos, ou seja, candidatos a vereador não tem espaço no Programa da Coligação. Contudo, serão destinados 70 minutos de inserções na programação a qualquer hora, podendo ser de 30 ou 60 segundos, e destas inserções, 60% serão para os candidatos a prefeito e 40% aos candidatos a vereador.

O presidente da Acamosc, Gelci Guerino Della Corte acompanhou a palestra e destacou a importância da Associação em oferecer essas capacitações. “Estamos chegando em período muito crítico, que precisa atenção, cuidado, e estratégias para conquistar o voto do eleitor, qualquer erro pode ser fatal em uma eleição, por isso, é de extrema importância que Acamosc capacite seus vereadores e dê a eles todo o suporte técnico para que no próximo ano estejam novamente conosco”. (Assessoria de imprensa Acamosc)

 

Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário