(49) 9 9827.3230

Horário de verão 2017 começa neste fim de semana

14 de outubro de 2017 - 11:00 / Comunidade Verão Xanxerê | Comentários
Horário de verão 2017 começa neste fim de semana Foto: Emerson Souza / Agencia RBS

Brasileiros de 10 Estados e do Distrito Federal deverão adiantar os relógios em uma hora neste domingo (15). A mudança permanece até o dia 17 de fevereiro, quando termina o horário de verão.

Neste ano, estudos realizados pelo Ministério de Minas e Energia apontaram que a adoção da hora adiantada na época mais quente do ano não resulta mais em economia de energia, e que não há relação direta com a redução de consumo e demanda. Essa questão levou o governo a discutir o cancelamento do horário de verão neste ano, mas a falta de tempo hábil para fazer uma consulta à população sobre o assunto adiou a decisão.

Ganhos para a população

Diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luiz Eduardo Barata, destaca que o horário de verão não serve para reduzir o consumo de energia, mas sim para diminuir a concentração da carga nos horários de pico – hoje, há diminuição de 4% nesse período. Segundo Barata, a mudança traz ganhos inegáveis para o setor de turismo e para a população. Ele defende que a adoção do horário de verão ultrapassa as decisões do setor elétrico.

Nos países desenvolvidos, o horário de verão é mais extenso do que no Brasil. Na Europa, vigora de março a outubro; nos Estados Unidos, México e Canadá, de março a novembro.

“Isso é algo além, que entrou na cultura dos países. Na maioria dos países desenvolvidos, existe horário de verão ou inverno, ou até os dois. E nenhum deles faz isso por economia de energia. Quero crer que isso vale para o nosso país também. O que eu defendo é que essa decisão, de manter ou acabar com o horário de verão, não seja apenas do setor elétrico, mas do governo, do país”, disse.

Quando começou o horário de verão?

A primeira vez que o país o adotou foi em 1931. Desde 1985, ele foi aplicado todos os anos. Neste ano, o governo avaliou que não haveria tempo hábil para fazer uma consulta à população sobre o assunto para decidir a extinção ou a manutenção do horário de verão.

A enquete, no entanto, será realizada, mas com mais tempo para que a população possa opinar e para que o governo possa avaliar os resultados e deliberar sobre a questão.

Com informações DC

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário