Promoção dia dos Pais

Hospital de Xanxerê justifica demora no atendimento de alguns casos

22 de junho de 2018 16:09 | Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Hospital de Xanxerê justifica demora no atendimento de alguns casos (Foto: Alessandra Bagattini/Lance Notícias)

A demora no atendimento no Hospital Regional São Paulo de Xanxerê gerou indignação aos xanxerenses que procuraram o LANCENOTICIAS.com.br para relatar sobre o caso.

Juceli Aparecida comenta que aguarda por atendimento desde 10h da manhã dessa sexta-feira (22). Segundo a xanxerense, em entrevista às 15h, várias pessoas estão no hospital e aguardam por um atendimento há horas.

“São quatro horas esperando. Eu cheguei era 10h15min, isso está na minha ficha. Estou muito ruim e estou aqui esperando. Estou com gripe e pensei que meio dia eu iria voltar a trabalhar e estou aqui. Já fomos reclamar mas nada. Porque é só gripe, passam todo mundo na frente e não atendem. Esperar uma hora, duas horas, até vai, mas quatro horas é de mais. Isso é um descaso. Chega no nosso limite, ficamos mais doentes ainda aqui esperando”.

Sandra Mara frisa que está aguardando na fila com o seu filho de 2 anos, desde o início da manhã. “Eu estou com nenê sem mamar, sem comer e não somos atendidos. Não dormi nada essa noite e estamos aqui esperando desde das 10h da manhã. Uma vez, eu fiquei mais de três horas no pronto atendimento, mas eu fui atendida, agora aqui ainda não. E eu e o nenê que não estamos bem”.

Fábio Lunkes, diretor geral do hospital, explicou o motivo da demora e orienta para que a população com problemas considerados ambulatoriais, procurem também o pronto atendimento de Xanxerê.

“Essa situação é normal e praticamente diária. Hoje nós temos implantado um termo de classificação de risco, todos os pacientes que chegam aqui no hospital eles são classificados pela gravidade de saúde deles. Então os mais graves sempre serão atendidos primeiro. Esses pacientes que estão aguardando mais de quatro horas, provavelmente são pacientes ambulatoriais. São pacientes não graves. A gente sempre reforça que esses pacientes poderiam ser atendidos no pronto atendimento 24h ou nos postos de saúde, pois não são pacientes de urgência. São pacientes menos graves. Outro ponto fundamental que parece que provoca esse acúmulo de pessoas, hoje de manhã no jogo do Brasil, a emergência estava vazia na hora do jogo, então o povo ficou doente só depois do jogo e isso acumulou no atendimento”.

Fábio ainda explica que para atender os casos de urgência, o hospital disponibiliza dois médicos plantonistas. “Qualquer caso mais grave nós temos dois médicos sempre de plantão 24h aqui dentro da emergência e mais dois médicos sobre aviso, então se acontece alguma emergência, esse atendimento terá preferência. A população precisa entender que a emergência do hospital é para ser procurada nos casos mais graves.

 

 

 

 

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais