(49) 9 9827.3230

Mais de 100 casos de hepatite foram registrados em Xanxerê nos últimos três anos

13 de setembro de 2017 - 15:46 / Comunidade Lance Notícias Saúde Xanxerê | Comentários
Mais de 100 casos de hepatite foram registrados em Xanxerê nos últimos três anos Foto: Divulgação

A hepatite é um vírus que atinge o fígado, e os vírus que acometem a doença são divididos em A, B, C, D, E. No Brasil as mais comuns são A, B e C.

O Sistema Único de Saúde (SUS), oferece aos milhões de brasileiros, que portam o vírus, o tratamento gratuito. Além do SUS, muitas pessoas optam pelo acompanhamento na rede privada.

Em Xanxerê nos últimos quatro anos, foram registrados 104 casos de todos os tipos de hepatite pelo SUS. De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde de Xanxerê, Caroline Cenzi, a maioria dos casos notificados, são de hepatite B.

“Nós temos registrados só os casos que são notificados e passam pelo SUS em Xanxerê. Tem pessoas que tem o vírus, mas só fazem o acompanhamento em consultórios particulares, não passam pelo SUS. Desde 2014 até agora, 104 casos notificados de todos os tipos de hepatite, e, 90% a 95% desses casos notificados são de hepatite B”, destaca.

De acordo com a Diretoria de Vigilância Epidemiológica, as hepatites virais são causadas por vírus hepatotrópicos, e se trata de uma doença silenciosa, por isso, é importante realizar exames periodicamente.

Hepatite A:

A hepatite A é uma doença contagiosa, causada pelo vírus A (VHA) e também conhecida como “hepatite infecciosa”. Sua transmissão é fecal-oral, por contato entre indivíduos ou por meio de água ou alimentos contaminados pelo vírus.

Hepatite B:

A hepatite B é considerada um IST (Infecção Sexualmente Transmissível), principalmente através de relações sexuais sem o uso de preservativo. Ela pode ser transmitida também por meio do compartilhamento de objetos como agulhas e seringas, lâminas de barbear ou de depilar, instrumentos para uso de drogas, materiais de manicure, escovas de dente ou materiais para confecção de tatuagens e colocação de piercings. A gestante portadora do vírus B pode transmitir a doença para o bebê durante a gestação, por isso a importância da testagem no pré-natal.

Hepatite C:

A hepatite C é transmitida principalmente pelo sangue. Quem recebeu transfusão de sangue e/ou hemoderivados antes de 1993 pode ter a doença. No Brasil, há um rigoroso controle de qualidade dos bancos de sangue, tornando atualmente mínimo o risco de adquirir a doença em transfusões.

Hepatite D:

A hepatite D, também chamada de Delta, é causada pelo vírus D (VHD). No entanto, esse vírus depende da presença do vírus do tipo B para infectar uma pessoa.

Hepatite E:

De ocorrência rara no Brasil e comum na Ásia e África, a hepatite do tipo E é uma doença infecciosa viral causada pelo vírus VHE. Sua transmissão é fecal-oral, por contato entre indivíduos ou por meio de água ou alimentos contaminados pelo vírus.

Com informações: DIVE

Por: Rafaela Forchesatto

Deixe seu comentário