Municípios catarinenses concluem mapeamento de risco da Defesa Civil

6 de junho de 2018 15:40 | Comunidade , região , Variedades Compartilhar no Whatsapp
Municípios catarinenses concluem mapeamento de risco da Defesa Civil (Foto: Divulgação)

O Governo do Estado, através das secretarias de Defesa Civil e Planejamento, deu um grande passo para a segurança dos catarinenses. Na terça-feira (05), foi realizada a entrega do mapeamento de áreas de risco de 100% dos municípios do Estado. A ação contou com a parceria da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) e identificou as áreas suscetíveis à inundação e movimentação de massa.

O mapeamento foi realizado por etapas nos municípios catarinenses. Em Xanxerê ele foi feito ainda em 2014. Segundo a Defesa Civil, a ideia é que o projeto as demandas que vão além da Defesa Civil do Estado.

O Mapa de Setorização é apenas a primeira parte do diagnóstico de risco a ser desenvolvido no Estado. No total foram investidos cerca de R$ 4,7 milhões. O projeto compreende a elaboração e entrega de cartas de suscetibilidade, mapeamento de perigo e risco baseado na metodologia desenvolvida com o governo japonês no Projeto Gides (Projeto de Fortalecimento da Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Riscos e Desastres) e modelagem de suscetibilidade.

“É um marco, o mapeamento de todos os 295 municípios, sendo o primeiro Estado da federação a realizar esta ação em parceria com a CPRM”, destacou o secretário estadual da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli.

Segundo ele, é um importante recurso para o desenvolvimento dos instrumentos de planejamento urbano, para atuação em cenários críticos e para o conhecimento da população ciente de que riscos ela está exposta. “Já somos o primeiro estado a ter cobertura de radares, seremos o primeiro a ter cobertura de satélite em tempo real. E agora também com instrumentos que irão definir onde estão os riscos, para que a gente possa proteger a população”, completou.

A identificação dos riscos geológicos e hidrológicos, especialmente em áreas habitadas, permitirá a ação preventiva, através da elaboração ou correção dos planos diretores evitando ocupações irregulares. Da mesma forma, para as áreas de risco já habitadas a emissão de alertas mais precisos protegendo a vida da população.

O mapeamento de risco integra os instrumentos básicos do Plano Diretor. A Secretaria de Estado da Defesa Civil vai lançar dentro de 60 dias o Sistema Integrado de Defesa Civil. Dentro desta ação, um aplicativo móvel vai possibilitar que todo cidadão tenha conhecimento sobre os riscos que está exposto no local onde reside.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais