Profissionais realizam movimento contra o ensino a distância na enfermagem

30 de julho de 2018 11:11 | Saúde , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Profissionais realizam movimento contra o ensino a distância na enfermagem Imagem ilustrativa (Foto: divulgação)

Os cursos de graduação a distância têm cada vez mais ganhado espaço entre as escolhas das pessoas que buscam formação técnica e aprofundada em uma área. Porém, um movimento encabeçado pelo Conselho Regional de Enfermagem de Santa Catarina (Coren) e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), luta contra o ensino a distância na área da enfermagem.

As entidades e profissionais relacionados à área se mostram contrários essa modalidade de ensino devido a falta de contato com os pacientes.

“A gente apoia o Coren e Cofen. Eu apoio totalmente essa luta que viemos batalhando. Até porque o diferencial do profissional de enfermagem e o técnico é o contato com o paciente e seus familiares. O ensino a distância, não tem como ensinar o aluno por vídeoaulas a ter essa prática, essa vivência. É muito tempo de formação, o auxiliar de enfermagem precisa de dois anos de estudos para garantir a certificação, o técnico até três anos e o enfermeiro até cinco anos. Durante todo esse tempo nós temos o contato direto com o paciente, são técnicas delicadas, cuidados específicos, esse contato humanizado que se batalha tanto para a enfermagem ter. O curso presencial faz toda a diferença”, explica Luana Dondé, enfermeira e especialista em urgência e emergência.

Para Luana não há como o profissional da enfermagem, para garantir a sua formação, não aliar a prática com a teoria.

“Fui professora por seis anos, do curso técnico de enfermagem. A vivência do aluno no laboratório prático, muito bem equipado, faz toda a diferença para o aluno e para o paciente. Na minha opinião não tem nem o que discutir. A enfermagem é a profissão que tem que ter sim o ensino e a prática; não tem como ter ensino a distância”, finaliza.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais