Projetos que visam a redução de salários passam por votação hoje (06) na Câmara

6 de junho de 2018 08:43 | Comunidade , Lance Notícias , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Projetos que visam a redução de salários passam por votação hoje (06) na Câmara

Passará pela primeira votação, nesta quarta-feira (06), os três projetos que visam reduzir o valor dos subsídios do prefeito, secretários e vereadores de Xanxerê, no percentual de 50%. Os projetos que são de autoria do vereador Wilson Martins dos Santos foram apresentados ainda em abril e possuem como o objetivo reduzir os gastos do município.

O presidente da câmara de vereadores, Lenoir Tiecher, explica que a demora para os mesmos entrarem em votação se deu devido os projetos passarem pelos pareceres das comissões.

“Os projetos estavam na pauta e estávamos esperando os pareceres das comissões. Então os projetos entraram na pauta e passam por votação nessa quarta-feira. Se forem aprovados a segunda votação ocorre na sessão ordinária que será realizada na segunda-feira (11)”, frisa.

Por meio de assessoria de imprensa, o vereador Wilson, salienta que o projeto trará benefícios para o município. “Se tivermos essa redução nos salários desses agentes públicos vai contribuir para que esse limite não seja extrapolado, já que a administração fica amarrada sem a possibilidade de investimentos por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal”.

A sessão da Câmara de Vereadores desta quarta-feira (06) inicia às 19h e também pode ser acompanhada pela TV Câmara.

 

Confira os projetos:

  • Projeto de Lei nº 17/2018 do vereador Wilson Martins dos Santos que “Reduz o valor do subsídio do Prefeito e Vice Prefeito de Xanxerê no percentual de 50%, e dá outras providências”.
  • Projeto de Lei nº 18/2018 do vereador Wilson Martins dos Santos que “Reduz o valor dos subsídios dos secretários municipais de Xanxerê no percentual de 50%, e dá outras providências”.
  • Projeto de Lei nº 19/2018 do vereador Wilson Martins dos Santos que “Reduz o valor do subsídio dos vereadores de Xanxerê no percentual de 50%, e dá outras providências”.

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais