(49) 9 9827.3230

Radar meteorológico do Oeste é inaugurado em Chapecó

26 de agosto de 2017 - 08:48 / Clima Comunidade Xanxerê | Comentários
Radar meteorológico do Oeste é inaugurado em Chapecó Fotos: Julio Cavalheiro / Secom

O governador Raimundo Colombo inaugurou nesta sexta-feira, 25, em Chapecó, o segundo radar meteorológico fixo de Santa Catarina. Situado no Loteamento Desbravador, ele vai cobrir 42% do território Catarinense, abrangendo 138 municípios. O investimento no radar de Chapecó foi de R$ 14 milhões.

Colombo destacou a amplitude do novo serviço. “Teremos a informação com mais qualidade e segurança e com a antecedência que nos permite planejar ações diante de determinadas situações climáticas e que interferem no dia a dia das pessoas e até mesmo na economia dos municípios. E o importante é que essa informação qualificada esteja na mão do cidadão sem custo, o que já estamos implantando através do envio de alertas por SMS”, destacou Colombo.

Além dos radares de Lontras e de Chapecó, o Estado também adquiriu um radar, móvel, que está em fase de testes e terá como base a cidade de Araranguá, na região Sul. Juntos, os equipamentos vão garantir 100% de cobertura por radares meteorológicos em Santa Catarina.

O secretário de Estado da Defesa Civil Rodrigo Moratelli destacou que Santa Catarina está localizada no segundo maior corredor de ocorrências meteorológicas do mundo e que o Estado é protagonista nesta nova política pública de gerenciamento de risco de desastres. “Obras como essa nos ajudam a vencer o desafio de tornar Santa Catarina um Estado resiliente. São ferramentas que nos permitem atuar numa situação de crise e evitar que ela se torne um desastre na vida das pessoas”, destacou Moratelli.

Enquanto o radar do Oeste cobre 138 municípios, o do Vale 192. Os dois atuam com um raio de 200 quilômetros de forma detalhada, podendo chegar até 400 quilômetros no modo vigilância. Já o radar móvel atende outros 52 municípios num raio de até 100 quilômetros. Apesar da base ser em Araranguá, em situações de crise ele pode ser transportado ao ponto mais estratégico para a previsão local detalhada, o que permite mais eficiência na forma de agir e proteger as pessoas.

O sinal emitido pelos radares consegue informações para apontar a formação de instabilidades como por exemplo, as tempestades. Também identifica chuva, granizo, neve, direção e intensidade do vento.

Radar Oeste

Situado a 822 metros de altitude, com uma torre de 16,5 metros de altura, o radar recebeu investimentos do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil. Os recursos são do Fundo de Proteção de Defesa Civil (FUNPDEC) e do financiamento com Banco do Brasil através do programa Pacto por SC. A construção da torre e a infraestrutura representam cerca de 20% do investimento, e os equipamentos do radar 80%.

 

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário