(49) 9 9827.3230

Radiação ultravioleta está em nível extremo em SC e deve permanecer no fim de semana

17 de fevereiro de 2017 - 13:29 / Clima Comunidade Saúde Xanxerê | Comentários
Radiação ultravioleta está em nível extremo em SC e deve permanecer no fim de semana Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

A radiação ultravioleta, que é uma parte da radiação solar capaz de provocar desde o bronzeamento até queimaduras e câncer de pele, está em nível extremo em todas as cidades de Santa Catarina.

O índice ultravioleta (IUV) mede a intensidade desta radiação e pode variar em uma escala de 1 a 16, desde o mais baixo (em que é possível se expor ao sol sem danos à saúde pelo tempo que quiser) ao mais extremo (que exige evitar sol ao meio-dia, permanecer na sombra, usar boné, camisa e protetor solar).

Desde esta quinta-feira até pelo menos o dia 21 de fevereiro, o índice deve ficar superior a 13, de acordo com a Epagri Ciram, órgão estadual de monitoramento do clima. Os dias mais críticos serão sexta e terça-feira. Nesta última data, a região Norte de Santa Catarina terá nível máximo, com IUV marcando 16.

O meteorologista Leandro Puchalski justifica a condição ao lembrar que há uma onda de calor pairando no Estado.

“A previsão aponta que não só amanhã o calor continue, mas mostra que deverá entrar na semana que vem chegando até o Carnaval ou bem próximo dele. Além da temperatura no termômetro ser elevada, a umidade relativa do ar continua alta, o que aumenta a sensação de calor”, comenta.

ÍNDICE DE DESCONFORTO

Além da incidência de raios UV estar elevada, chama atenção outro indicador: o índice de desconforto térmico (ID), que representa uma temperatura considerando também a umidade presente, além da temperatura do ar, e vai de menos 21 (quando não há desconforto) até mais de 32 (estado de emergência médica).

Medido somente no verão, o ID também estará em nível máximo em Santa Catarina nos próximos dias, segundo a Epagri Ciram. Na maioria das regiões, 100% da população sentirá desconforto, principalmente no litoral, onde a influência da umidade é maior. Em Blumenau, no domingo, o índice estará entre 29 e 32, o que significa dizer que “algumas pessoas sentem estresse”.

COMO SE PROTEGER

Conforme a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, os horários mais seguros para atividades ao ar livre são antes das 10h e depois das 16h, quando a quantidade dos raios UV é reduzida. A exposição acumulada aos raios de sol contribui para o desenvolvimento do câncer de pele. Veja como se proteger:

Roupas e acessórios

No verão é importante usar chapéu e roupas de algodão nas atividades ao ar livre, pois retêm cerca de 90% da radiação UV. Tecidos sintéticos, como o nylon, retêm apenas 30%.

Evite a exposição solar entre 10h e 16h (horário de verão). As barracas usadas na praia devem ser feitas de algodão ou lona, materiais que absorvem 50% da radiação UV.

Outro objeto importante são os óculos de sol, que previnem cataratas e lesões à córnea.

Filtro solar

Deve ser aplicado diariamente, e não somente nos momentos de lazer, inclusive nos dias nublados. Os produtos com Fator de Proteção Solar (FPS) 15 ou 20 podem ser usados no dia a dia; e o FPS 30 ou superior é ideal para uma exposição mais longa ao sol (praia, piscina, pesca etc.).

Aplique o produto 30 minutos antes da exposição solar para que a pele o absorva. Reaplique-o a cada duas horas, mas fique atento: o tempo diminui se houver transpiração excessiva ou se você entrar na água. Aplique o protetor uniformemente em todas as partes de corpo, isso inclui mãos, orelhas, nuca, pés. Não se esqueça de proteger as cicatrizes.

Em crianças, inicia-se o uso do filtro solar a partir dos seis meses de idade, utilizando um protetor adequado. É preciso que as crianças e jovens criem o hábito de usar o protetor solar diariamente, pois 75% da radiação acumulada durante toda a vida ocorre na faixa entre 0 e 20 anos.

Pele negra

As pessoas de pele negra têm uma proteção “natural” da pele pela maior quantidade de melanina produzida, mas não podem esquecer da fotoproteção, pois também estão sujeitas a queimaduras e câncer da pele.

Muita água

Aumente a ingestão de líquidos no verão e abuse da água, suco de frutas e da água de coco. Todos os dias, aplique um bom hidratante, que ajuda a manter a quantidade de água na pele entre 10% a 30%.

Alimentos ajudam

Alguns alimentos podem ajudar na prevenção dos danos causados pelo sol na pele, como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois contêm carotenóides, substância que se deposita na pele e retém as radiações ultravioletas. Esta substância é encontrada nas frutas e legumes de cor alaranjada ou vermelha.

No banho

Use sabonetes compatíveis com o tipo de pele. A temperatura da água deve ser fria ou morna, para evitar o ressecamento.

Fonte: DC

 

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário