(49) 9 9989.9002

Região acompanha encenação da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo em Ponte Serrada

31 de março de 2018 - 16:38 / Comunidade Xanxerê | Comentários
Região acompanha encenação da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo em Ponte Serrada Cerca de 130 integrantes realizaram mais uma encenação em Ponte Serrada (Foto: Kiane Berté/Oeste Mais)

 

Fé, emoção, reflexão e gratidão estão na lista de sentimentos que levaram o público até o Santuário Nossa Senhora Aparecida em Ponte Serrada, palco de uma das maiores encenações da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo em Santa Catarina.

Apesar da chuva, o final da tarde desta Sexta-feira Santa, dia 30, foi marcado pela 20ª edição do espetáculo realizado no município. Ao longo de quase duas horas, cerca de 130 integrantes reviveram os principais trechos da vida de Cristo na Terra.

Peregrinação

No deserto, a pregação de João Batista abriu a encenação com o anúncio da chegada de Jesus, que logo subiu a montanha para um sermão emocionante. Depois, curou um cervo e fez um dos milagres mais marcantes, ressuscitando Lázaro.

Com chuva do início ao fim, a encenação seguiu com Jesus entrando em Jerusalém, tornando-se alvo de conspirações. A traição de Judas, um dos apóstolos, foi dramatizada antes da ceia com os discípulos.

Já no Jardim das Oliveiras, Jesus pediu “força para suportar a dor”. Foi preso, julgado, açoitado e condenado à morte. Arrependido pela traição a Cristo, Judas ainda protagonizou mais uma cena marcante, enforcando-se antes do início do calvário de Cristo.

Via Sacra

Já ao anoitecer, Jesus, iniciou a sacrificante caminhada com a cruz nas costas. Caiu várias vezes, foi amparado e chegou ao local da crucificação. Mesmo agonizando, de braços abertos, ainda pediu o perdão àqueles que praticaram o ato.

Enfrentando a chuva do início ao fim, o público só deixou o local após ver Cristo ressurgir em meio a uma nuvem de fumaça. A cena da ressurreição foi o desfecho do espetáculo, mais uma vez assistido por pessoas de toda a região.

 

 

Do Oeste Mais

 

Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário