(49) 9 9827.3230

Relatório final da CPI do Tornado é entregue ao Ministério Público

9 de outubro de 2017 - 14:28 / Comunidade Lance Notícias Tornado Verão | Comentários
Relatório final da CPI do Tornado é entregue ao Ministério Público (Foto: Divulgação/Dado Oliveira)

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), do Tornado, realizou na última sexta-feira (06), a entrega do relatório, ao Ministério Público. A entrega foi realizada pelos vereadores João Paulo Menegatti (PTB), relator da comissão, e dos proponentes da CPI Nathan Moreira (DEM) e Wilson Martins (PSDB).

João Paulo Menegatti, comenta que o trabalho foi baseado em respostas prestadas pela Administração Pública. “Nosso trabalho se baseou principalmente nas informações prestadas pela própria administração. Confrontamos com as notas fiscais dos produtos doados e tivemos muitas irregularidades, pois não batia a quantidade doado com o que foi efetivamente entregue. Tivemos problemas com a distribuição de madeiras e telhas também, entre outras tantas falhas nos trabalhos de distribuição”.

Para o vereador Wilson Martins dos Santos, a CPI do Tornado cumpriu o seu papel dando uma resposta a comunidade. “Ficamos muitos satisfeitos com os trabalhos, pois foi possível elucidar muitas questões. Mas ao mesmo tempo ficamos triste por comprovar que realmente aconteceram diversas situações que colocam em cheque a ação do poder público durante o evento do tornado, principalmente no que diz respeito aos materiais para reconstrução das residências afetadas pelo vento. Agora esperamos a sequência dos trabalhos pelo MP e que o mesmo mova a ação com o objetivo de punir os responsáveis”.

Em entrevista na última semana, ao LANCENOTICIAS.com.br, o Promotor da 2º Promotoria de Justiça de Xanxerê, Marcos Augusto Brandalise, comentou que após o recebimento o relatório, será realizada uma análise do conteúdo.

“Sobrevindo esse relatório, nós vamos fazer a análise do que está constando no relatório e as provas que foram indicadas juntos. Se houver indicação das irregularidades apontadas, e a imputação de quem foram as pessoas que praticaram essas irregularidades, o Ministério Público vai tomar as providências de responsabilização, na área criminal, ou na área de improbidade. Se o relatório, vier incompleto, o MP vai instaurar um inquérito civil e completar aquilo que está faltando”, conclui.

Com informações Assessoria de Imprensa

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário