(49) 9 9827.3230

Saúde reforça que não há surto de meningite em Santa Catarina

30 de agosto de 2017 - 07:51 / Comunidade Saúde Xanxerê | Comentários
Saúde reforça que não há surto de meningite em Santa Catarina Foto: Arquivo/Secom

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (Dive/SES) esclarece que todos os casos de meningite registrados no estado até o momento não apresentam vínculo epidemiológico entre si e, portanto, não caracterizam surto da doença no estado.

Em 2017, até o dia 25 de agosto, foram confirmados 552 casos de meningites em geral, com um total de 39 óbitos, registrados no Sistema Nacional de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde (MS). Do total de casos, 64 apresentaram as formas mais graves de meningite (doença meningocócica, meningite pneumocócica e meningite por Haemophilus), dos quais 13 evoluíram para óbito.

Em 2016, foram confirmados 727 casos de meningite em geral em Santa Catarina, com 65 óbitos. Do total de casos, 95 apresentaram as formas mais graves de meningite (doença meningocócica, meningite pneumocócica e meningite por Haemophilus), dos quais 17 evoluíram para óbito.

Entre os casos mais recentes de meningite, dois óbitos foram registrados neste final de semana na região de Itajaí: uma jovem de 17 anos, residente de Navegantes (meningite meningogócica C); e um rapaz de 22 anos, residente de Itajaí (aguardando resultado laboratorial para definição do genogrupo). “Assim como já esclarecido em nota pela Secretaria Municipal de Saúde, reforçamos que esses casos não têm vínculo epidemiológico, ou seja, não há surto da doença no estado até o momento”, afirma Vanessa Vieira da Silva, gerente de Imunização da Dive/SC. Todas as medidas de vigilância epidemiológica foram realizadas pelo município, obedecendo ao protocolo do Ministério da Saúde.

A meningite é uma doença de notificação compulsória e, por isso, os casos devem ser notificados pelos hospitais, profissionais de saúde e laboratórios às secretariais municipais de saúde e essas, por sua vez, à Secretaria Estadual de Saúde para acompanhamento, investigação e orientação aos familiares. A Dive orienta, apoia e acompanha os municípios durante o processo.

Vacinação

Algumas formas de meningite bacteriana podem ser prevenidas por vacinas que estão disponíveis diariamente na rede pública de saúde (Meningo C, Haemoflhilus B e Pneumocócica). Antes indicada para crianças até um ano de idade, a vacina contra a meningite C passou, este ano, a ser oferecida também para adolescentes de 12 a 13 anos. A faixa etária será ampliada, gradativamente, até 2020, quando serão incluídos crianças e adolescentes de nove anos a 13 anos. Em Santa Catarina, 216.948 adolescentes deverão receber a vacina.

 

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário