Suspeito de latrocínio contra taxista de Campo Erê é encaminhado ao presidio de Xanxerê

10 de agosto de 2018 13:17 | Assessoria de imprensa , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Suspeito de latrocínio contra taxista de Campo Erê é encaminhado ao presidio de Xanxerê Foto: Alessandra Bagattini/Lance Notícias

Na manhã desta sexta-feira (10) a Polícia Civil de São Lourenço do Oeste efetuou a prisão do suspeito pelo crime de latrocínio contra o taxista de Campo Erê/SC, Adilso Coletto (47 anos de idade), ocorrido na manhã de ontem (quinta-feira, 09).

Entenda o caso:

Na última quarta-feira (08) chegou ao conhecimento da Polícia Civil informação no sentido de que, em tal dia, o taxista Adilso havia saído para fazer uma corrida entre o meio e o final da tarde e a partir daí teria desaparecido.

Na manhã de ontem, por volta das 08h30min, o corpo de Adilso foi encontrado com sinais de morte violenta na Linha Taquari, interior do município de São Lourenço do Oeste/SC.

A partir daí, iniciaram-se as investigações pela DIC-Fron de São Lourenço do Oeste/SC, sendo que em meados da tarde o suspeito já havia sido identificado, ocasião na qual houve representação por sua prisão (temporária) junto ao Poder Judiciário local.

Em ato contínuo, os policiais civis passaram a diligenciar a fim de desvelar o paradeiro do suspeito, ao que descobriram que ele morava em Palmas/PR.

No final da noite de ontem, a prisão foi decretada.

Hoje (10) pela manhã, 24 horas após o crime, o suspeito M.W., (34 anos de idade), que se encontrava em livramento condicional, foi preso pela Polícia Civil de Santa Catarina na cidade de Palmas/PR, bem como com ele foi recuperado o veículo do taxista e encontrado dois cartões magnéticos de conta bancária de Adilso.

O suspeito será conduzido até a cidade de São Lourenço do Oeste/SC, onde será interrogado e em seguida encaminhado para o Presídio Regional de Xanxerê/SC, onde ficará à disposição da Justiça.

Participaram dos trabalhos investigativos e de captura, além da DIC-Fron de São Lourenço do Oeste/SC, que capitaneou todo o serviço, também as Polícias Civis de Campo Erê/SC, São Domingos/SC e Maravilha/SC.

Destaque-se, ainda, a celeridade e eficácia do Ministério Público e Poder Judiciário, que juntamente com a Polícia Civil agiram prontamente no caso.

 

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais