Temperaturas mais baixas exigem um cuidado maior com a pele

8 de junho de 2018 15:56 | Comunidade , Saúde , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Temperaturas mais baixas exigem um cuidado maior com a pele Dermatologista de Xanxerê, Luciana Gauer (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias

As baixas temperaturas podem desencadear alguns problemas na pele. A pele é o órgão que mais fica exposto às baixas temperaturas e que se não passar pelos cuidados necessários pode apresentar problemas.

O LANCENOTICIAS.com.br conversou com a dermatologista Luciana Gauer para esclarecer algumas dúvidas e saber mais sobre cuidados com a pele durante os dias mais frios. Luciana destaca que nos dias mais frios os dias tem uma umidade mais baixa, o que contribui também no ressecamento da pele.

“Sabemos que no frio geralmente tem baixos índices de umidade do ar e o frio em si já diminui a oleosidade da pele e ainda agrava isso normalmente banhos mais quentes, mais demorados, usar muito sabonete ou sabão e tudo isso vai diminuindo o que a gente chama de manto hidro lipídico. Esse manto é como se fosse uma camada protetora da nossa pele que é feita pela hidratação natural. Se entendemos que o frio piora, aliado a banhos mais demorados e quentes e o excesso de sabonete agravam um problema já pré-instalado”, comenta.

A profissional também destaca a importância de manter a pele hidratada, não só com o uso de cremes, mas também com a ingestão de bastante água diariamente.  Ela destaca que é preciso seguir a recomendação de ingerir pelo menos dois litros de água por dia, para garantir o bom funcionamento do organismo e uma pele hidratada.

“Uma pele hidratada é aquela que consegue segurar água dentro dela mesmo no inverno. A pessoa pode ter uma pele oleosa e seca, que pode estar só gordurosa por fora e não consegue reter a água dentro dela. Para a pele reter água é preciso ingerir água”, destaca.

Além disso, a idade é outro fator que pode favorecer o desencadeamento de doenças de pele durante o inverno e também uma pele mais ressecada.

“Com a idade nossa pele vai envelhecendo, vamos tento uma atrofia das glândulas sebáceas e elas são responsáveis também pela formação do manto hidro lipídico, pela hidratação natural da pele, então vamos perdendo a capacidade da hidratação normal. Normalmente com o passar dos anos a pele vai sofrendo mais, principalmente em áreas mais secas, como do joelho para baixo, nos cotovelos, normalmente onde pegou mais sol na vida, porque o sol também acelera essa atrofia das glândulas. É preciso ter todos esses cuidados”.

Além disso, a profissional recomenda também manter uma alimentação balanceada com a ingestão de frutas, verduras, hortaliças e sementes que vão oferecer a pele diversos nutrientes essenciais para manter sua hidratação e uma pele saudável.

Quanto a cremes hidratantes Luciana recomenda procurar produtos mais neutros, que não possuam tanta fragrância.

“Sempre importante manter a hidratação, lembrar que nem sempre os hidratantes que tem mais fragrância são os melhores, muitas vezes é o contrário. Pessoas que tem a pele mais sensível, que coçam mais devem evitar esses hidratantes com muito cheiro, devem procurar os mais neutros. E as pessoas que tem a pele mais oleosa ou acneica devem ter um cuidado maior com o rosto. A indicação no inverno é usar muito hidratante, mas as pessoas com pele mais oleosa ou acneica devem tomar cuidado. Essas pessoas, se usar um hidratante comum tem uma chance de agravar seu quadro, elas devem escolher hidratantes especiais”.

Além dessas dicas, Luciana também recomenda adaptar a água do banho para uma temperatura mais morna, para agredir menos a pele.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais