(49) 9 9827.3230

Vida doce: xanxerense se dedica a produção de bolos há 15 anos

7 de dezembro de 2017 - 14:59 / Comunidade Lance Notícias Variedades Xanxerê | Comentários
Vida doce: xanxerense se dedica a produção de bolos há 15 anos Foto: Patrícia Silva/ Lance Notícias

Uma xícara de amor, duas colheres de carinho e muita dedicação. Esses são os ingredientes principais e que não faltam nos bolos produzidos pela xanxerense Maria Westerich Imbs, mais conhecida como Maria Rita.

Com 60 anos ela tem muita história para contar, principalmente dos últimos 15, os quais dedica especialmente para a produção dos bolos. O amor por confeitaria começou na adolescência, como apoio de sua mãe.

“Eu faço bolo desde da minha adolescência. Minha mãe ia trabalhar e eu ficava cuidando da casa e fazia os bolos. As receitas eu pegava nas embalagens e fazia. Se eu acertava eu guardava, se eu errava eu enterrava o bolo. Minha mãe ficou sabendo disso só depois que eu casei”.

Mãe de dois filhos e avó de dois netos, Maria conta que após parar de trabalhar em um consultório médico, resolveu se dedicar para a produção de doces.

“Eu fiz um curso especializado em Curitiba e comecei a fazer os bolos. Minha nora começou a produzir comigo há uns nove anos, mas eu trabalho com isso vai fazer 15 anos em abril. Ela só produz doces e eu com os bolos. Não trabalho com pasta americana”.

Os dias da semana que possuem mais pedidos é na sexta, sábado e domingo, ela conta que chega a fazer 40 bolos por fim de semana. “Nos fins de semana, é uma média de 40 bolos. Na quarta, quinta e sexta, eu levanto uma hora da manhã para trabalhar e conseguir entregar as encomendas”.

O nome de Maria Rita, é em homenagem a filha, que iniciou os trabalhos com a mãe. “Minha filha leva o nome de Rita. Ela começou a produzir doces comigo, por três anos, mas foi para Florianópolis para trabalhar como aeromoça. Hoje ela faz os trabalhos de bolo fake e biscuit”.

Em meio a tantos sabores, o bolo preferido leva o nome de Natalia. “Meu bolo preferido, é o Natalia, que é com chantili, leite condensado, estrogonofe de nozes, abacaxi e ameixa. O que mais sai é o Dois Amores, o Natalia, mas com damasco nozes e coco”.

O bolo Natalia e Paola, receberam o nome em homenagem a duas clientes. Hoje, Maria recebe pedidos de bolos de toda a região.

“São pedidos de toda a região. Teve bolo meu que foi para Goiás, mas atendo Xanxerê, Chapecó, Ponte Serrada, Aberlado e outros”.

Mesmo com 60 anos, Maria diz que não pretende parar com a produção de bolos. “Não pretendo parar, as vezes trabalho 18 horas por dia, cansa, mas eu acostumei”, conclui.

Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário