Xanxerense utiliza madeira de reaproveitamento para fazer obras

11 de junho de 2018 10:04 | Lance Notícias , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Xanxerense utiliza madeira de reaproveitamento para fazer obras Fotos: Alessandra Bagattini/Lance Notícias

O reaproveitamento da madeira se tornou renda extra para o xanxerense Algiro Orsatto, conhecido popularmente como Giro. O trabalho transforma peças para serem utilizadas de várias formas.

O trabalho é realizado há dois anos e dentre as peças produzidas estão: cadeiras, mesas, janelas, aparadores, suporte para flores, móveis para residências e também escudos. “Trabalho com madeira há muitos anos, mas comecei a profissionalizar há dois anos. Hoje sobrevivo só da maneira. Trabalho com reaproveitamento, são restos de maneiras de construções, paletes, coisas que o pessoal não ocupa mais”, frisa.

A ideia para realizar as peças surgiu durante o período que Giro teve depressão. Utilizar as madeiras foi uma forma para superar e se tornar uma renda extra. “Eu comecei a fazer as obras em madeira por causa da depressão. A minha profissão é chapeador de peças automotivas e eu não aguentava mais isso, então eu encontrei essa alternativa para ter uma atividade extra”.

As peças são únicas e levam em média uma semana para serem finalizadas. “Eu faço algumas coisas por encomenda, mas geralmente os móveis que eu faço, eu vou criando, por isso são peças únicas. Se a pessoa quer peças iguais, ai eu utilizo madeira nova. Mas é tudo reaproveitamento. Tem peças que demora um dia, mas já tem restaurações que demora uma semana”, comenta Giro.

De tantas já produzidas, duas estão na sua lista de favoritas. Uma já foi vendida, mas a principal Giro a mantém dentro de sua residência. “Tem duas peças que eu mais gostei, era um aparador que eu nem deixava na área de venda, mas uma senhora veio comprar e acabou levando, e tem um suporte de uma santa, que tenho dentro da minha casa”.

Giro destaca que o trabalho envolve materiais reutilizáveis pois o objetivo no início era não ter gastos. “Comecei com peças pequenas e fui tomando gosto. O motivo pelo qual trabalho com peças reutilizáveis é porque eu não queria investir dinheiro em comprar material novo, então eu comecei a juntar os rejeitos e ai começou a surgir as peças”, conclui.

 

             


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais