Coluna Viver Bem: no Novembro Azul, conheça um pouco mais sobre o câncer de próstata

9 de novembro de 2018 08:39 | Viver Bem
Coluna Viver Bem: no Novembro Azul, conheça um pouco mais sobre o câncer de próstata Foto: Divulgação

Bom dia pessoal, hoje falaremos sobre a próstata!

Desde 2003 comemora-se o “Novembro Azul”, uma campanha para o diagnóstico do câncer de próstata em homens. Novembro é hoje um marco para lembrar aos homens da importância do diagnóstico precoce e tratamento do câncer de próstata.

Essa doença é a mais incidente entre os homens e a segunda principal causa de morte por câncer em homens, seguido apenas pelo câncer de pulmão. Por ano, são mais de 13 mil mortes: uma a cada 40 minutos.

Mas o que é a próstata? A maioria dos homens sabe da importância do seu acompanhamento, mas poucos sabem o que ela é e para o que serve.

A próstata é uma glândula exclusiva do sexo masculino e produtora de uma secreção que é eliminada por meio de estímulo sexual. Localiza-se imediatamente abaixo da bexiga, com um segmento da uretra passando pelo seu interior e ligada a duas outras glândulas denominadas vesículas seminais e dois ductos que provêm dos testículos, os ductos ejaculatórios. Esse conjunto complexo é responsável pela produção e eliminação do esperma juntamente com espermatozoides provenientes dos testículos. Como a uretra tem um segmento que atravessa a próstata, patologias que afetem a glândula podem ter repercussão sobre os sistemas urinário e reprodutivo. Tanto doenças benignas como malignas, leia-se o câncer de próstata, podem ter sintomas semelhantes.

Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

  • dor óssea;
    • dores ao urinar;
    • vontade de urinar com frequência;
    • presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco:

  • histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
    • raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
    • obesidade.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde é para que se faça exames a partir dos 50 anos de idade. A avaliação mínima deve incluir um exame de PSA (Antígeno Prostático Específico – sigla em inglês) que vem a ser uma proteína produzida exclusivamente pelo tecido prostático, um exame de ultrassonografia e o toque digito-retal realizado pelo urologista para avaliação das características de tamanho, forma e consistência da glândula. Essas informações em conjunto darão uma ideia de como está a próstata, se devemos nos preocupar e acompanhá-la de perto ou se poderemos fazer um acompanhamento anual, de rotina.

Prevenção e tratamento:

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

Como visto, a próstata é uma glândula pequenina, mas que demanda muita atenção e cuidado, pois pode interferir na qualidade e expectativa de vida do indivíduo quando entra no processo de envelhecimento. Para envelhecer com saúde bastam alguns cuidados básicos e simples, como a ida anual ao seu urologista e realização de alguns exames de acompanhamento. E, se diagnosticar um problema, não tente escondê-lo, pois o tratamento precoce é o melhor.

Até semana que vem!

Daiana Dambroso (CRM/SC 20.681)

Foto: Patricia Silva/LanceNoticias

 

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais