Foi golpe, então que seja

13 de maio de 2016 07:41 | Rogério Côlvero
Foi golpe, então que seja

Na verdade ninguém aguentava mais ver Dilma na presidência sem encontrar soluções aos graves e sérios problemas que ela mesma e seus parceiros criaram. O Brasil está afundando a cada dia – desemprego, altos juros, inflação subindo, empresas falindo outras fechando, indústrias parando e demitindo, a roubalheira aumentando, a corrupção envergonhando – era preciso fazer alguma coisa e então, foi feito. Se foi golpe, que seja.

E agora Michel?

Nas mãos e na cabeça de Henrique Meirelles, Ministro da Fazenda, de Michel Temer, estará o céu ou o inferno. Todas as fichas estão com ele. Ou dá ou desce. A seu favor Temer tem um grupo de experientes políticos como Eliseu Padilha (que no governo Dilma foi para casa e agora voltou), tem Romero Jucá e Gedel Vieira – todos conhecedores das “manhas e artimanhas” do Congresso. Fato inacreditável é que a maneira, o jeitinho de “tocar” a máquina é o mesmo, na base da barganha. E agora Michel?

Em fim, o PMDB sai da sombra

Agora que faça, que arrume, que resolva, pois o PMDB há muito tempo esteve na sombra do governo Dilma (de vice, sem mando e sem caneta) então, chegou a hora de mostrar competência e serviço. É preciso cortar os gastos, cortar os cargos (são 25 mil cargos em comissão no governo), cortar o número de ministérios (ter já cortou um pouco), cortar as verbas dos deputados que as tem para “levar” às suas bases. Haja tesoura e saco roxo para executar com firmeza esses feitos.

E viva o golpe

Se os petistas dizem ter sido golpe, que viva o golpe. Foi o povo nas ruas que exigiu e assim foi feito. Desde que a então presidente foi vaiada sonoramente na abertura oficial da Copa do Mundo, ali já era evidente e necessário dar um golpe e tirá-la do comando do país. Os brasileiros sabiam da roubalheira dos “pixulecos” e só ela, Dilma, afirmava que não sabia de nada, querida.

Acabaram com  o país

Foram 13 anos e cinco meses que o PT ficou no comando do país. Foram 5 anos e 5 meses que Dilma esteve à frente da presidência da República. A imprensa internacional já está dizendo que “ela não voltará” depois do período de até 180 dias de afastamento, avaliando pela derrota expressiva que sofreu tanto na Câmara como no Senado. Afirmam, ainda, que o processo pode durar no máximo três meses apesar do prazo estipulado por Lei é de até 6 meses.

Estão falando de Temer

A imprensa internacional está falando de Michel Temer, contando sua história. O Jornal “Financial Times” escreveu que Michel Temer tem uma aparência gótica e um rival o teria rotulado como “mordomo da casa do terror”.  Ele é casado três vezes, ele começou a namorar a terceira esposa, a Marcela, uma ex modelo 40 anos mais nova que ele, quando ela ainda era uma adolescente. E, agora o Brasil tem sua primeira dama.

FALA POVO

– Dilma não foi golpeada pelas pedaladas mas sim pela roubalheira de seus companheiros.

– Dizem que Amin poderá ser presidente da Câmara dos deputados. Bom seria para Santa Catarina.

-Vaidade. Nossos deputados, na Assembleia, adoram tirar fotografias ao lado dos visitantes. Os políticos se acham “o cara”. (P.F.)

– No passado, tinha um prefeito que se “achava” um Jesus. Acreditava que fazia o bem para todos… especialmente para todas. Ele quer voltar a ser prefeito. (J.T.)

– Americanos têm mania de observar as origens dos mandatários da América do Sul. Já disseram que Michel Temer é de origem árabe. Só pode né, os judeus ficarem de olho…

-Já fizeram a mudança da “querida” do Palácio do Planalto para a Alvorada. Lá, ela pode continuar com suas pedaladas… (G.A.)

– O Brasil não tinha um “primeiro damo” mas agora tem uma primeira dama. Linda, loura de 35 anos,  mulher do terceiro casamento de Michel que tem 75 anos de idade. Beleza, tudo azul. (CDC)

– Será que o PMDB vai tirar o Brasil do abismo que o PT empurrou ? (H.G.)

– Quem deu o golpe nos trabalhadores foi mesmo o governo do PT. São 12 milhões de desempregados sem ter condições de alimentar a família. Isto sim é golpe. (CDC)

 

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais