Homenagem

31 de março de 2016 14:04 | Rogério Côlvero
Homenagem

A partir de hoje vamos prestar homenagem a quem ajudou no desenvolvimento de Xanxerê,  registrando na história seus trabalhos, seus feitos – tanto na área político-administrativa como em outros setores e atividades – são Nossa Gente. A pesquisa que fizemos foi realizada, também, no Livro 50 Anos de História elaborado e editado pela Câmara de Vereadores de Xanxerê  em fevereiro de 2004 quando o Legislativo era presidido pelo então vereador Gelson Saibo.

NOSSA GENTE: FIDÊNCIO DE SOUZA MELLO FILHO

Nascido em 28 de março de 1886, na cidade de Santa Maria.RS, filho de Fidêncio de Souza Mello e de Maria Cândida de Mello.  Chegou na então vila de Xanxerê no ano de 1922, aos vinte e seis anos de idade para fixar suas raízes e constituir família. Mais tarde casou com Ida Menezes, com a qual teve cinco filhos, e no segundo casamento, com Maria da Luz e com esta teve apenas um filho, Josias Osório de Mello. Fidêncio era um homem que cultivava fortes convicções políticas e ideológicas e se caracterizava por ardoroso desejo de lutar em defesa dos interesses do seu povo e pela conquista de uma vida melhor. Motivado por esse espírito, teve participação efetiva na Revolução Federalista do Rio Grande do Sul no ano de 1923, da qual inclusive foi um dos chefes nessa região. Em 1924 fez parte da famosa e lendária “Coluna Prestes”, que cruzou a região Oeste de Santa Catarina com destino à capital do país, liderada por Luiz Carlos Prestes, disposta a derrubar o regime em curso e implantar, no Brasil, um novo sistema de produção, baseado no comunismo. Participou também das revoluções de 1930 e 1932. Entre os anos de 1933 e 1938, ocupou o cargo de inspetor do Banco do Brasil no interior de São Paulo. Em 1946 fundou a Madeireira Industrial Xanxerense, em sociedade com Pedro Bortoluzzi, Hermínio Gaio, João Batista Tonial, Euclides Marinho, Euclides Ribas, Basílio Flâmia e Gaspar Coutinho, atividade econômica que contribuiu pelo progresso e desenvolvimento de Xanxerê.  Foi um dos fundadores do Partido Libertador que lutava pelo Parlamentarismo e chegou a ser candidato a deputado estadual em 1954, pelo mesmo partido. Foi fundador e várias vezes presidente do Clube Cultural Recreativo Xanxerense. Nas eleições municipais de 1958, então militando no partido da União Democrática Nacional-UDN, Fidêncio elegeu-se vereador deixando registrada sua passagem na segunda legislatura do município entre os anos de 1959 a 1962. Foi eleito presidente da Câmara de Vereadores no ano de 1959. Ausentou-se por várias vezes de suas funções no Legislativo em decorrência de problemas sérios de saúde que enfrentava. No dia 4 de novembro de 1960, em pleno exercício do mandato de vereador, Fidêncio não resistiu à fragilidade do seu estado de saúde vindo a falecer na cidade de Erechim.RS.

Eficiência da Polícia

Conversei com o ex-prefeito Antonio Pompermayer que teve sua residência assaltada na semana passada por cinco bandidos e concluímos o quanto é eficaz e competente a nossa Polícia catarinense.  Inclusive, um reconhecimento de quem mora fora de Xanxerê. No caso ocorrido na fazenda do seu Antonio  esta eficiência policial foi registrada – na troca de tiros com os policiais, dois bandidos foram mortos, um já está preso e os outros dois na expectativa de serem presos bem logo. A comunidade  está grata pela ação policial, pois tanto seu Antonio como sua esposa Dona Didi e o caseiro da Fazenda estão são e salvos.

Qual a via?

O governo da Presidente Dilma (PT) abriu mão de negociar com os partidos políticos para tentar manter sua base no Congresso. Agora, negocia diretamente com os deputados ocupantes de cargos. Tempos atrás os “negócios”, sabe-se, eram feitos “via mensalão” e hoje, qual a via?

Temer, apenas 1%

Em pesquisa Datafolha o vice-presidente Michel Temer (PMDB) tem 1% das intenções de votos. Pelas urnas não chegaria ao  Palácio do Planalto. Então, como vice, aguarda e conspira. Se houver impeachment da Presidente o grupo de Temer quer estar pronto para governar e tentar fazer o sucessos em 2018. No grupo de Temer já estão Aécio Neves (PSDB) e Gilberto Kassab (PSD).

Pelas Ruas da Cidade

Se ouve falar, pelas ruas da cidade: “quem poderia imaginar ser tão difícil desmamar um político de um cargo federal. O PMDB está lutando para que seus companheiros deixem os cargos no governo Dilma. Está difícil”.

FALA POVO

– “Em Chapecó o PC do B vai tentar a continuidade entre PSD e PT na prefeitura. Vai lutar para eleger o deputado estadual César Valduga nestas eleições.”

-“ O empresário xanxerense Vilson Picoli (PMDB) afirma que seu alvo é a Câmara de Vereadores, nestas eleições. Me disse que depois é outro “lance”, dando a entender  uma candidatura a prefeito.

– “A militância se alimenta com a afirmativa da Dilma que impeachment é golpe”.

– “Na lista da Odebrecht que acharam, tem 200 nomes e apelidos de políticos que receberam propina via dinheiro da Petrobrás. De SC têm seis nomes”.

– “Já estão projetando uma abafa geral para evitar vazamento de nomes “ilustres” registrados no listão da Odebrecht”.

– “O povo brasileiro não perdoa: quer saber nome por nome dos “ilustres gatos” que se beneficiaram do dinheiro público.”

– “O Coelho da Páscoa avisou que não bota ovo e é diabético, não come mais chocolate.”


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais