Nossa homenagem: Aparício Júlio Farrapo

31 de março de 2016 15:01 | Rogério Côlvero
Nossa homenagem: Aparício Júlio Farrapo Foto: Patricia Silva/ Lance Notícias

Aparício Júlio Farrapo, nasceu em Lagoa Vermelha.RS em 20.11.1900. Filho de José Julio Farrapo e Maria da Glória Pacheco. Em 1910 veio com seus pais e irmãos fixar residência em Pesqueiro de Cima quando Xanxerê ainda era denominado de Distrito de Generozópolis, à época pertencente ao município de Palmas-PR dedicando-se a agricultura. Em 1917, seu pai é nomeado pelo então prefeito de Chapecó, Manoel Santos Marinho, para ocupar o cargo de Intendente de Xanxerê.

No ano de 1920, a família Farrapo sofreu forte abalo emocional, quando seu pai foi convocado para fazer parte de uma escolta policial para prender dois criminosos que se encontravam na então Vila de Xanxerê – que na época era denominada de Rui Barbosa. Cumprindo a missão, quando chegaram foram recebidos “à bala” e foi alvejado, tombando morto no cumprimento de seu dever.

Com a perda do seu pai, Aparício aos 20 anos de idade tomou para si a responsabilidade dos destinos da família e levou a mãe e irmãos para o lugar denominado de Aterro Alto, localizado no atual município de Abelardo Luz. Naquele local, conhece e se casa com Felisberta Alves. O casal não teve filhos naquele casamento. Em 1925, voltou para Pesqueiro de Cima com sua mulher, sua mãe e seus irmãos para se dedicar a agropecuária e no ramo de erva mate.

Em 1931 fixou residência na Vila de Xanxerê  e tornou-se o primeiro proprietário de um caminhão de transportes de carga. Em Xanxerê se dedicou a política, tendo também como atividades, o comércio, professor do ensino primário, delegado de polícia e ainda Intendente e exator.

Filiado ao antigo PDC – Partido Democrata Cristão – candidatou-se a vereador no pleito de 1958, sendo eleito com 114 votos, participando da segunda legislatura ( 1959/1962). Casou-se pela segunda vez com Rosa Piccoli e seu terceiro casamento foi com Dona Albina.

Em 4 de abril de 1964, após prolongada enfermidade e com 63 anos de idade, Aparício Júlio Farrapo faleceu, deixando seu nome gravado na história do município, com a denominação de um dos educandários xanxerenses, por toda sua vida como homem íntegro, sincero e honesto.

 

Bico quebrado

Ninguém escapa. Está chegando a vez dos tucanos. O PSDB, até agora, tinha o Senador Aécio Neves como acusado de ter sido beneficiado por esquemas de corrupção. Os fatos mais recentes  põem na dança  José Serra, ex-governador de São Paulo e, Geraldo Alkmin atual governador paulista. Serra era governador quando aconteceu a compra dos trens e agora as investigações apontam que houve fraude nas licitações e favorecimentos – propinas – para membros do seu governo. Também, “quebrando o bico” está Geraldo Alckmin governador que observa a tramitação de processo que acusam integrantes da equipe de seu governo e deputados estaduais do PSDB como envolvidos nas fraudes de licitação e compra de produtos da merenda escolar em São Paulo. Como os políticos são espertos, os do contra os tucanos já apelidaram José Serra do “trem da serra” e o Geraldo Alckmin de “merendinha paulistana”.

O povo está com as antenas ligadas

O povo brasileiro já está com as “antenas “ ligadas e a maioria não concordando com o PMDB no governo se Dilma cair. O povo também sabe que é constitucional a presidência da República ser exercida pelo vice no impedimento da titular, mas já começa exigir a queda de   todos : Dilma, Temer, Cunha e Renan.  Já estão sendo produzidos bonecos inflados de Temer, Cunha e Renan, vestidos de presidiários com o número 15-171 no peito, mais cartazes e faixas com vários dizeres, para a futura manifestação pelas ruas do Brasil. O povo diz que o PMDB até hoje no governo também é cúmplice da incompetência administrativa e está de braços dados com o PT. Se Dilma cair com o impeachment, o povo vai exigir “eleições já” para derrubar todos  os que estão nos cargos – seja os nobres deputados ou os nobres senadores .  O povo ainda diz que no Congresso eles tinham o dever de fiscalizar a roubalheira e não o fizeram e os peemedebistas ocupam 600 cargos.

FALA POVO

– “Então, quebraram o bico dos tucanos em São Paulo. O “trem sobe a serra” e o “merendinha paulistana”.  Alusivo a José Serra e Geraldo Alkmin.”

-“Minha nossa senhora! O PMDB ocupa 600 cargos no governo Dilma… é um balaio de siri, todos pendurados no colo da mama Dilminha”

– “Em 2014 eram necessários 4 trabalhadores  brasileiros para produzir o equivalente a um americano e,  3 brasileiros por um da Alemanha. Que folgança!”

-“Chegou a vez dos pequenos. Segundo Lula, os cargos passarão para os partidos pequenos para apoiar o governo e ser contra o impeachment de Dilma”.

– “O Brasil está ralado mesmo ! Tem dengue, zica, chicungunya, impeachment, lava-jato e agora H1N1… tudo perigoso”.

– “Em São Paulo, tanto José Serra como Geraldo Alkmin em resposta dizem que “não sabem de nada, não vi nada”. Aprenderam com Lula.

– “O meu amigo Zezé, indignado com os juros grita para todos ouvirem: “viva a agiotagem legvalizada neste país da corrupção”. Cheque especial 294% e Cartão 447%.”

– “Queda recorde de 9,6% nas vendas da Páscoa. O coelho avisou que não bota ovo e é diabético”.

 

 


Por: Direto da Redação

Deixe seu comentário

Saiba Mais