O que é Palpitação?

18 de janeiro de 2019 09:25 | Viver Bem
O que é Palpitação? Man having heart-attack / chest pain in isolated background

Bom dia pessoal, retornando de férias e decidi explicar a vocês sobre palpitações, vocês sabem o que é?

Então, palpitação é a manifestação clínica relacionado à percepção anormal dos batimentos do coração. Assim, se o coração se acelerar, o paciente pode perceber esta aceleração e relatar a presença de palpitações…

Essa Palpitação é normal? É perigosa?

Normal é NUNCA SENTIR palpitações!

Por mais que o paciente não goste de senti-las, elas são o sinal de que alguma coisa está errada com o coração do paciente e o médico precisa ser avisado! Do ponto de vista médico, a Palpitação é a primeira isca para se chegar a um diagnóstico de Arritmia Cardíaca que são alterações elétricas que provocam modificações no ritmo do coração. É como se o coração perdesse o compasso e tornasse fora do ritmo, arrítmico, sem ritmo. Arritmia é, portanto, uma doença que afeta o Ritmo de Batimentos do Coração! Nesta situação, o coração não bombeia sangue de forma eficaz, os pulmões, cérebro e os outros órgãos não conseguem funcionar corretamente podendo levar a falência múltipla dos órgãos.

Arritmias Cardíacas formam um grupo de doenças do coração que atuam sobre o Ritmo Cardíaco, dependendo do tipo de arritmia elas podem levar a doenças no coração e a morte súbita. E devido à sua importância e potencial risco de Morte súbita, as Arritmias Cardíacas merecem uma atenção especial de médicos e pacientes.

Segundo a Associação Americana de Cardiologia:

O termo “arritmia” refere-se a qualquer alteração da sequência normal de impulsos eléctricos. Os impulsos elétricos podem acontecer muito rápido, muito devagar ou de forma irregular – fazendo com o coração bata muito rápido, muito devagar ou de forma irregular.

As arritmias são provocadas basicamente por:

distúrbios na formação do impulso elétrico que, em vez de formar-se no nó sinusal, tem origem em outras estruturas do coração, e por

distúrbios na condução do impulso elétrico através das câmaras cardíacas e dos feixes de condução elétrica do estímulo cardíaco.

Seu diagnóstico é feito com a Anamneses (consulta médica) e alguns exames, normalmente, usando um ou mais dessas ferramentas diagnósticas, o médico é capaz de dizer qual arritmia você tem – e é muito importante que o médico lhe diga e até escreva o nome da sua Arritmia Cardíaca.

Quais são as causas cardíacas?

Problemas nos Átrios.

Problemas nos Ventrículos.

Problemas nas Válvulas

Problemas no Músculo Cardíaco.

E as causas Não-Cardíacas:

Anemia

Exercícios e atividade física.

Ansiedade, estresse e Síndrome do pânico.

Uso de pílulas para emagrecimento

Febre

Ventilação excessiva

Tireoide excessivamente ativa.

Outras Causas de Arritmia Cardíaca, incluindo:

Um ataque cardíaco

As alterações na estrutura do seu coração, como o de cardiomiopatia

Artérias bloqueadas em seu coração (doença arterial coronariana)

Pressão alta

Diabetes

Hiperatividade da glândula tireóide (hipertireoidismo)

Glândula tiróide (hipotiroidismo)

Fumo / Tabagismo.

Beber muito álcool ou cafeína

Abuso de drogas

Estresse

Certos medicamentos de prescrição

Alguns suplementos alimentares e ervas tratamentos

Choque elétrico

Quem está mais sujeito a ter Arritmia?

Qualquer pessoa, independente da faixa etária e sexo, pode sofrer (ou ter) uma arritmia cardíaca. No entanto, a grande maioria dos casos está em pessoas que possuem doenças cardíacas ou já sofreram graves doenças cardíacas, e pessoas que têm histórico de doenças da família (pais, irmãos etc).

Muitos pacientes são portadores de Arritmia Cardíaca e isso não significa que eles estão sob risco de Morte Súbita. Tudo dependerá do TIPO de Arritmia que ele tem. Há arritmias graves e perigosas, mas há outras que não lhes causam nenhum dano ou risco de vida.

 Quando a Arritmia Cardíaca é perigosa?

Tudo depende do tipo de Arritmia cardíaca, mas, no geral, as arritmias mais perigosas são aquelas que estão acompanhadas de problemas no coração, como:

Cardiomegalia (coração crescido).

Disfunção ventricular (coração fraco).

Valvulopatias (doenças nas válvulas do coração).

Dentre outros problemas.

As arritmias cardíacas mais perigosas são:

Bradi-Arritmias:

Bloqueio Atrio-Ventricular Avançado.

Pausas cardíacas frequentes.

Assistolia (que é a própria (e típica) parada cardíaca).

Taqui-Arritmias:

Taquicardia Ventricular.

Fibrilação Ventricular.

Flutter Ventricular

 

Dra Daiana Dambroso


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais