O que é Transtorno de Personalidade Borderline?

7 de setembro de 2018 11:53 | Viver Bem
O que é Transtorno de Personalidade Borderline?

Bom dia, hoje iremos abordar um assunto pouco conhecido, porém de extrema relevância para a saúde mental das pessoas: O Transtorno de Personalidade Borderline, também conhecido como Transtorno de Personalidade Limítrofre.

O Transtorno de Personalidade Borderline é uma condição mental grave e complexa cujos sintomas instáveis e pungentes podem invadir o indivíduo de modo súbito, caótico, avassalador e desenfreado. Como o próprio nome já sugere, as pessoas que sofrem dessa doença vivem no limite (ou borda) da sua sanidade metal, vivendo na fronteira entre a neurose e a psicose.

Causas

As causas e ou fatores envolvidos no surgimento desse transtorno são vários e abrangem desde a predisposição genética até experiências emocionais precoces e fatores ambientais, com destaque para as situações traumáticas e situações de abuso e negligência.

Instabilidade familiar

O impacto do ambiente familiar no desenvolvimento da criança pode ser um fator causal importante. Cerca de 80% dos pacientes com Transtorno de Personalidade Borderline vêem o casamento de seus pais como muito conflituoso. Muitos desses pacientes passaram por negligência e abusos físicos e sexuais dentro da família.

Sintomas

Indivíduos com Transtorno de Personalidade Borderline se caracterizam especialmente por sofrerem grande instabilidade emocional, desregulação afetiva excessiva, sentimentos intensos e polarizados do tipo “tudo ótimo e tudo péssimo” ou “eu te adoro e eu te odeio”, angústia de abandono, percepção de invasão do self, entre outros, que não raro geram comportamentos impulsivos perigosos sendo comum a presença recorrente de atos autolesivos, tentativas de suicídio e sentimentos profundos de vazio e tédio.

Pessoas com Transtorno de Personalidade Borderline são verdadeiros vulcões prontos a explodir a qualquer instante. Elas apresentam alterações súbitas e expressivas de humor e suas relações interpessoais são intensas e instáveis sendo muito difícil o convívio próximo com elas. Elas temem o abandono real ou temido, com freqüência vivenciam sentimento crônico de vazio e reação pungente ao estresse.

Vejam abaixo os critérios do Manual de Diagnóstico e Estatístico de Distúrbios Mentais para que um paciente seja diagnosticado com Transtorno de Personalidade Borderline:

Esforços desesperados para evitar abandono real ou imaginário,

*Padrão de relacionamentos interpessoais instáveis e intensos caracterizado pela alternância entre extremos de idealização e desvalorização

*Perturbação da identidade: instabilidade acentuada e persistente da autoimagem ou da percepção de si mesmo

*Impulsividade em pelo menos duas áreas potencialmente autodestrutivas (gastos, sexo, abuso de substância, direção irresponsável, compulsão alimentar)

*Recorrência de comportamento, gestos ou ameaças suicidas ou de comportamento automutilante

*Instabilidade afetiva devida a uma acentuada reatividade do humor (disforia episódica, irritabilidade ou ansiedade intensa com duração geralmente de poucas horas e apenas raramente de mais de alguns dias)

*Sentimentos crônicos de vazio

*Raiva intensa e inapropriada ou dificuldade em controlá-la (mostras frequentes de irritação, raiva constante, brigas físicas recorrentes)

Buscando ajuda médica

Sempre que o paciente com Transtorno de Personalidade Borderline apresentar sintomas muito angustiantes e ou reações que possam afetar ou machucar a si mesmos ou a outras pessoas, ele deve procurar o médico. É muito importante a ajuda dos familiares ou mesmo pessoas próximas, pois é muito comum a pessoa com esse transtorno não perceber e até mesmo se nega a aceitar que está doente.

Diagnóstico

O diagnóstico do Transtorno de Personalidade Borderline é baseado através de uma minuciosa avaliação psiquiátrica feita por profissional de saúde mental qualificado. É importante lembrar que hoje, o diagnóstico dessa doença é feito pela presença de uma coleção de traços e não por um critério isolado. É comum a confusão do Transtorno de Personalidade Borderline com o transtorno bipolar, por exemplo. E além do diagnóstico ser às vezes difícil, o psiquiatra precisa saber lidar com o paciente. Exame físico e testes de laboratório são recomendáveis para eliminar sintomas possíveis, como problemas de tireoide e abuso de substância, principalmente drogas e álcool.

Tratamento

O tratamento inicial do Transtorno de Personalidade Borderline é a psicoterapia. Ela ajudará o paciente a controlar melhor seus impulsos e entender seu comportamento. Nesse caso, o tratamento foca principalmente as questões do suicídio e da automutilação, além do aprendizado de novas habilidades, como consciência, eficácia interpessoal, cooperação adaptativa nas decepções e crises e na correta identificação e regulação de reações emocionais.

Estudos em geral mostram que nenhuma medicação se mostra promissora para o sentimento de vazio crônico, perturbações de identidade e medo de abandono que a pessoa com Transtorno de Personalidade Borderline sente. Mas eles podem agir em sintomas isolados. Por exemplo, podem ser usados antidepressivos para comorbidades como a depressão, ou estabilizadores de humor para problemas interpessoais e de raiva, além de antipsicóticos para a impulsividade.

 

Até semana que vem!

 

Daiana Dambroso (CRM/SC 20.681)

07/09/2018


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais