2016 é marcado com número baixo de decretações de situação de emergência ou estado de calamidade pública, afirma Defesa Civil

23 de dezembro de 2016 09:00
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
2016 é marcado com número baixo de decretações de situação de emergência ou estado de calamidade pública, afirma Defesa Civil Foto: Cleiton Ferrasso/ Ascom SDC

O ano de 2016 teve poucas ocorrências de eventos climáticos adversos em Santa Catarina. A meteorologia da Epagri/Ciram, órgão oficial do Estado, diz que houve chuva abaixo da média, principalmente na primavera. Porém, casos pontuais de chuva  e ventos fortes atingiram alguns municípios, situação típica da estação. Isso também influenciou no número de decretações de situação de emergência ou estado de calamidade pública. Neste ano, apenas 28 decretações passaram pela secretaria de Estado da Defesa Civil. Enquanto que em 2015, foram 154 decretações. A diferença é de 126 de um ano para o outro.

Para o responsável pelo setor do Cartório de Homologações da secretaria Arno Avelino Schüssler, outro fator que pode ter influenciado foram as orientações aos municípios. Conforme ele, a equipe realizou orientações em algumas prefeituras para informar o dever também do município. As palestras feitas pela equipe focava os critérios para decretações tanto para situação de emergência quanto para estado de calamidade pública.

O secretário de Estado da Defesa Civil SC, Rodrigo Moratelli, o número baixo de ocorrências climáticas e decretações, possibilitou maior tempo para a secretaria trabalhar em projetos de prevenção. “O clima colaborou conosco para focar o trabalho na prevenção. Podemos destacar a criação do Centro Integrado, o planejamento e criação dos Centros Regionais, projeto de alerta via SMS, planos de contingência”, cita.

Para Moratelli, os anos de 2014 e 2015 houve muitas ocorrência e isso necessitava de maior empenho dos funcionários para atender os municípios na resposta do evento. “Então tecnicamente foi um pouco mais de um ano para poder apagar os resquícios dos desastres para poder transformar as cidades como eram antes, captar recursos, e isso é um trabalho árduo porque demanda de tempo”, compara. O secretário diz que 2016 foi excelente porque possibilitou dar andamento aos projetos de prevenção.

Decretações:

2015:

– Decretos homologados e reconhecidos = 75

– Decretos homologados = 19

– Decretos reprovados pelo Estado = 60

– Decretos em análise = 00
2016:

– Decretos homologados e reconhecidos = 17

– Decretos homologados = 01

– Decretos reprovados pelo Estado = 9

– Decretos em análise = 01

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais