Amai emite nota de repúdio sobre agressão entre prefeita e vereador em Arvoredo

28 de fevereiro de 2019 08:01 | Visualizações: 1432
Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Amai emite nota de repúdio sobre agressão entre prefeita e vereador em Arvoredo

Uma briga na segunda-feira (25) no gabinete da prefeitura de Arvoredo, no Oeste catarinense, é investigada pela Polícia Civil. A prefeita da cidade, Janete Paravisi Bianchini (MDB), e o vereador Claudemir Solforoso (PSB), registraram boletim de ocorrência um contra o outro, ambos por agressão.

Segundo a delegada Lívia Marques da Motta, responsável pelas investigações, testemunhas devem ser ouvidas a partir desta quinta-feira (28). Ambos foram instruídos a fazer exame de corpo de delito, mas a delegada ainda não coletou os depoimentos pessoalmente.

– Quando ocorreu o fato, não havia ninguém dentro do gabinete além deles. Os relatos registrados têm o início similar: eles estariam em uma reunião, o vereador queria gravar a conversa e a prefeita não deixou. A diferença é que um fala que o outro “partiu para cima” – diz a delegada em entrevista ao G1.

Na versão da prefeita, o vereador a agrediu com um soco na boca, chegando a quebrar um dente. Ela ainda fala que conseguiu sair da sala e recebeu o auxílio de servidores, que estavam próximos do gabinete.

Em nota, a prefeitura de Arvoredo diz que “diante da lesão, dos graves abalos morais e psicológicos, a prefeita foi atendida por profissional médico que a afastou de suas atividades, submetida a tratamento medicamentoso, encontra-se em repouso com familiares, impedida de exercer suas atividades por recomendação médica”.

Em sessão na Câmara de Vereadores da cidade na terça (26), o vereador disse que a prefeita “em ato de desespero o ataca fisicamente e agride a si própria para o acusar”, por ser da oposição. Ele também alega agressão por parte dela.

– Os dois já respondem termos circunstanciados. Por parte dele, em razão do gênero e da Lei Maria da Penha, é apto a punição criminal. Nós vamos levantar filmagens e depoimentos que sirvam de elemento de prova – afirma a delegada.

A Amai emitiu uma nota de repúdio sobre o ocorrido, reafirmando que todas as formas de violência são repudiadas. Confira:

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais