Após perder a mãe para o câncer, xanxerenses pedem ajuda para cuidar de irmãos especiais

22 de janeiro de 2019 14:18
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Após perder a mãe para o câncer, xanxerenses pedem ajuda para cuidar de irmãos especiais Foto: divulgação/Radio Princesa

Viviane e Franciele são irmãs e no último dia 12 perderam a mãe, dona Marli, que lutava contra um câncer.

A família vive no Bairro Vila União e pede ajuda da comunidade para se manter. Além das duas filhas, já adultas e casadas, dona Marli deixa dois filhos especiais que viviam com ela e agora moram com Viviane.

 

História da dona Marli

Marli sempre teve problemas de saúde e muitas dores da região do abdômen. Era comum ela procurar atendimento médico e quando ela conseguiu descobrir o motivo das dores, já era tarde demais e o caso não tinha tratamento.

– Minha mãe fazia um tempo que ela tinha muita dor na região da barriga e levamos ela várias vezes no hospital e o médico sempre dizia que era infecção na bexiga. Fomos no posto e marcamos a consulta, ela fez, e o médico pediu uma ultrassonografia, mas ela iria demorar pelo SUS, então minha irmã que tem cartão, parcelou em três vezes. Ela sentia muita dor. Nesse ultrassom deu que ela tinha um cisto no rim, já do tamanho de uma laranja. O médico pediu mais exames de sangue e quando tivemos o resultado o médico pediu para falar só comigo e com a minha irmã. Ele queria fazer mais uma tomografia, mas pelo SUS levaria mais de um ano. Mas, ela teve muita dor, levamos ela no hospital, o médico viu os exames e ele fez a tomografia. O médico disse que não tinha uma notícia boa, que era câncer no estômago e não tinha mais cura, não tinha tratamento – lamentam as filhas.

 

Pedido de ajuda

A Viviane que agora cuida dos dois irmãos especiais também tem dois filhos, de dois e quatro anos, e apenas o marido trabalha. Por isso, ela pede ajuda.

– Os meus irmãos, o Lucas e Jhonatan, estão com os benefícios cortados porque agora eu vou ser a tutora deles e até eu conseguir a guarda, o benefício fica suspenso. O Lucas, tem 23 anos e vai na Apadavix, ele tem problema de visão e psicológicos também. Já o Jhonatan vai fazer 16 anos, ele frequenta a escola normal, ele é bipolar, hiperativo. É bem complicado. Eu recebo um auxílio do meu pai de R$ 600 e só o meu marido trabalha. Além disso tenho dois filhos, uma menina e um menino – conta Viviane.

As doações que mais se necessita são roupas, calçados, produtos de limpeza, alimentos. A família vive na Vila União, atrás do Ginásio Ivo Sguissardi. Além disso, as irmãs ficaram com as contas do funeral da mãe.

Quer ajudar? Entre em contato pelos telefones (49) 99915-1587 ou (49) 99162-2595.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais