Artesão xanxerense participa de feira do artesanato em Olinda

4 de julho de 2018 14:05
Comunidade , Cultura , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp

O xanxerense Richard D’Avila está em Olinda, em Pernambuco, representando Xanxerê e o estado de Santa Catarina na 19ª edição da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) que inicia hoje e segue até o dia 15 de julho.

Richard é apaixonado por cutelaria desde a sua adolescência e há cerca de quatro anos ele se dedica exclusivamente a produção de facas artesanais e é proprietário da cutelaria Aço de Guerra.

A Fenearte é considerada a maior feira de artesanato da América Latina e Richard está entre mais de cinco mil artesãos de todas as partes do país que irão expor seus produtos durante os 12 dias de feira. São mais de 800 estandes reunindo expositores de 22 países. A feira tem como objetivo valorizar e difundir os saberes tradicionais e estimular o potencial de crescimento dos artesãos e artesãs.

Para Richard foi uma satisfação muito grande ter sido escolhido para representar o Estado e participar da feira irá agregar a ele muita experiência pessoal e profissional pelo contato com outros artesãos de todo o país e de outros países.

Richard já enviou suas peças para vários estados do país como Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, além de outras cidades dentro de Santa Catarina. Além das feiras, o cuteleiro também divulga seus trabalhos no Facebook e recebe encomendas por lá.

Dentre as novidades da feira para esse ano estão a homenagem ao Mestre Salustiano, uma área gastronômica dedicada a cervejas artesanais e a venda de ingressos pela internet. Neste ano, Itália, Egito, Países Baixos e Polinésia Francesa irão participar da feira pela primeira vez. A expectativa dos organizadores é receber 300 mil visitantes.

A feira conta também com a realização de oficinas inéditas gratuitas, palestras, acesso ampliado ao público e espaço infantil para os filhos dos expositores e artistas. Serão ofertadas 112 oficinas, que englobam os primeiros passos na dança popular, o bordado de gola de maracatu e técnicas artesanais para produzir e tocar rabeca.

O evento conta, ainda, com atrações como shows, mostra de decoração, apresentações culturais, teatro infantil, ações de cidadania, pontos de reciclagem, praça de alimentação e seis praças de descanso.

(Fotos: Arquivo Pessoal)

 

Com informações do G1


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais