Assinada Ordem de Serviço para fabricação do Radar do Oeste

8 de junho de 2016 10:02
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Assinada Ordem de Serviço para fabricação do Radar do Oeste Projeto do radar no Oeste (Foto: Defesa Civil)

O sistema de Defesa Civil e as obras estruturantes para minimizar os efeitos de fenômenos climáticos e que estão em execução pelo Governo do Estado ganha o reforço de um novo radar meteorológico que será instalado no Oeste. O governador Raimundo Colombo, o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli e os representantes da empresa alemã que vai fabricar o equipamento assinaram o contrato na tarde desta terça-feira, 7, em Chapecó. O investimento em toda a estrutura, que inclui além do radar, construção de um prédio de cinco andares, torre e capacitação dos operadores chega a quase R$ 14 milhões.

“O radar não é uma peça solta. Ele chega pra se integrar a um sistema que inclui o radar de Lontras já em funcionamento, a sobrelevação de barragens e, no futuro, a aquisição de um radar móvel para o Sul. Com tudo isso em operação, teremos um avanço significativo em tecnologia, na antecipação e na confiabilidade das informações que vão servir de base para uma série de ações de proteção ao cidadão em qualquer situação de risco”, informou Raimundo Colombo.

Rodrigo Moratelli, apresentou dados de especialistas que apontam Santa Catarina como a segunda região no mundo mais suscetível a fenômenos climáticos, atrás apenas de uma região dos Estados Unidos que é rota de tornados. Citou como exemplo enchentes, no Vale do Itajaí; chuva de granizo, que atingiu a zona urbana de Lages; um tornado, em Xanxerê e longos períodos de estiagem na própria região Oeste.

“A operação dos radares é fundamental para a proteção das pessoas e do patrimônio público. Os três equipamentos nos darão 100% de cobertura no Estado e essas informações também são importantes para o setor da agricultura, de onde vem uma fatia expressiva da nossa fonte de renda”, afirmou Moratelli ao explicar que os radares conseguem detectar a formação de diversos sistemas que ocorrem na camada atmosférica, como o volume de chuva ou a falta dela, granizo, ventos, entre outros fenômenos. Com base nessas orientações, os agricultores conseguem planejar melhor as lavouras.

Ainda segundo o secretário, está em construção em Florianópolis uma central que vai integrar todas as informações captadas dos radares e emitir os alertas à população.

Para reforçar a importância da informação precisa, e de forma antecipada, o governador Raimundo Colombo lembrou uma situação que ocorreu no município de Mirim Doce, depois de um rio inundar. “Só não houve mortes, porque o alerta oficial de que a chuva seria intensa agilizou o trabalho de retirada de dezenas de famílias que moravam às margens do rio”, contou.

O radar do Oeste será instalado em Chapecó, em um terreno doado pela prefeitura. A previsão é que o equipamento entre em operação no primeiro semestre de 2017.

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais