Atividades alusivas ao Setembro Amarelo promovidas pelo Caps buscam debater sobre suicídio

19 de setembro de 2018 11:44
Comunidade , Saúde , Social , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Atividades alusivas ao Setembro Amarelo promovidas pelo Caps buscam debater sobre suicídio Caps. (Foto: Assessoria)

Durante o mês de setembro, do Centro de Atendimento Psicossocial (Caps), de Xanxerê, preparou diversas atividades alusivas ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. O principal objetivo foi promover o debate sobre o assunto e mostrar aos familiares de pacientes e comunidade em geral os trabalhos desenvolvidos no Caps.

Em dois dias de programação, o Caps abriu suas portas, sendo um dia para que familiares de pacientes visitassem o local e um dia para que a comunidade em geral pudesse conhecer o espaço, os serviços prestados e o atendimento oferecido aos pacientes.

Conforme a coordenadora do Caps, Mariclaudia Rampazzo, houve uma boa adesão, principalmente dos familiares dos pacientes, para conhecer o Caps, e também debater sobre o suicídio e como preveni-lo.

Agora, a programação conta ainda com dois eventos, sendo que um deles acontece nesta quinta-feira (20) com médicos e enfermeiros da Secretaria de Saúde e outros no dia 28 de setembro, sendo um debate com profissionais da rede de atendimento (Cras, Creas, Conselho Tutelar, Casep, Aprisco e Hospital Regional São Paulo).

“A melhor forma de se prevenir o suicídio é podermos falar sobre isso, falar sobre nossos sentimentos, sobre esses pensamentos que estão permeando nossa cabeça e precisamos de um espaço para poder falar disso. Muitas vezes as pessoas não sabem nem como e nem onde procurar ajuda e a nossa ideia é divulgar que existem sim espaços e formas de se trabalhar com isso e existem pessoas dispostas a ajudar”, explica a coordenadora.

Por semana, o Caps recebe, em média, três novos encaminhamentos de pacientes que tentaram suicídio, muitos com distúrbios psicológicos, um número considerado expressivo para a cidade de Xanxerê. Hoje, o Caps atende cerca de 350 pacientes entre novos, os que seguem em tratamento e também que recebem alta.

“Montamos um plano terapêutico individual para cada paciente. Dentro desse projeto tem diversos atendimentos que vai desde o atendimento com o psiquiatra, médico clínico geral, psicólogas em atendimento individual e em grupo, tem grupos psicoterápicos, tem grupos de prevenção a recaída, oficinas com terapeuta ocupacional, temos oficinas de atividade física, terapia assistida com cães que é o Thor & Cia, oficinas de higiene, com a enfermagem, de artesanato e também a estrutura da equipe multidisciplinar formada por enfermeira, técnica de enfermagem, psicólogos, terapeuta ocupacional e assistente social que atendem os pacientes”.

Além das atividades programadas para o mês, a equipe do Caps se disponibiliza também para realizar debates, palestras e conversas sobre o Setembro Amarelo, ou, também, sobre os diversos transtornos psicológicos que são atendidos no local, em escolas e instituições do município.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais