Auto Viação responde moção que pedia redução do valor da passagem em Xanxerê

2 de julho de 2018 08:21
Trânsito , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Auto Viação responde moção que pedia redução do valor da passagem em Xanxerê Foto: Bruno Goulart

Durante o mês de junho o vereador Adriano de Martini apresentou uma moção para que fosse debatido a possível redução do valor da passagem do transporte coletivo.

O vereador argumenta que como o valor do diesel teve redução, as passagens também deveriam ter. “Como teve o reajuste que reduziu 46 centavos o valor do diesel e, como o valor da passagem, no contrato, está atrelado ao valor do combustível, também considero que é justo o debate para discussão da redução do valor da passagem. O diesel é um dos componentes do valor da passagem então esse é o momento para a discussão. Esperamos que seja feito os estudos técnicos para que isso possa chegar também no bolso da população”, comentou o vereador à reportagem do Lance Notícias ainda no dia 11 de junho.

Nesta segunda-feira (02) acontece mais uma sessão e a empresa Auto Viação responsável pelo transporte público do município comenta sobre a situação.

“Da Empresa Auto Viação Xanxerê Ltda., respondendo à Moção nº 30/2018, do Vereador Adriano De Martini, que trata da diminuição do valor das passagens do transporte coletivo em Xanxerê. Informa que o custo da passagem é composto por vários insumos como: peças, pneus, salários dos motoristas, óleo diesel, manutenção e reposição dos veículos. Informa que o óleo diesel representa só 30%(trinta por cento) do custo total da passagem. De julho do ano passado até agora a Petrobrás subiu em 56,5% o preço do óleo diesel nas refinarias, segundo o CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), matéria em anexo, em igual período, o valor da passagem não teve reajuste e a empresa concessionária trabalha ainda hoje com preços de junho de 2017, acumulando prejuízos em sua operação. Acredita que a forma mais justa de reajuste ou diminuição de tarifa que deve ser adotado pelo órgão gestor municipal é a variação dos custos que compõem o transporte, o índice de passageiros transportados por Km/Rodado –  IPK, e, o equilíbrio econômico do contrato de concessão outorgado pelo Poder Público“, finaliza a empresa.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais