Buscando defesa pessoal, cada vez mais mulheres aderem as artes marciais

12 de julho de 2016 09:24
Comunidade , Esporte em destaque , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Buscando defesa pessoal, cada vez mais mulheres aderem as artes marciais (Fotos: Patrícia Silva/Lance Notícias)

 

Os casos de agressão, violência e estupro contra mulheres tem sido destaque no cenário nacional, nos últimos meses. Com isso, diversas mulheres têm buscado alternativas voltadas a segurança, entre elas, aulas de lutas marciais.

Em Xanxerê não é diferente. Com este objetivo, a primeira turma de jiu jitsu formada por mulheres iniciou as aulas e seguem treinando golpes que além de ajudar na definição do corpo, garante a segurança de saber se defender em casos extremos.

“Teve uma procura alta pelas lutas marciais, algumas buscando condicionamento físico, mas agora também para trabalhar a defesa pessoal. Hoje a gente vê bastante casos de estupro no Brasil e onde estes casos acontecem? No chão, assim como o jiu Jitsu. Então a gente ensina os golpes no chão. É uma defesa pessoal que ajuda muito se venha a ocorrer algum caso de violência contra mulher, ela vai conseguir até imobilizar essa pessoa que está agredindo e isso tem trazido muitas mulheres para a academia”, explica Thássio de Negri, treinador.

Os movimentos em pé do jiu jitsu têm a finalidade de jogar o adversário no chão, onde acontece a maior parte da luta. Os golpes – estrangulamentos, torções, encaixe de pernas e de braços – visam imobilizar o adversário.

“O tempo que leva para uma pessoa conseguir se defender, imobilizar alguém varia muito de pessoa para pessoa. Levando em consideração a dedicação aos treinos, algumas pessoas já conseguem fazer alguns golpes em um mês, outras em três, isso varia”, salienta.

Sobre o Jiu Jitsu

Originário da Índia, passou pela China e se desenvolveu no Japão. O nome significa “arte suave”. As aulas duram cerca de uma hora e trinta minutos, que é dividida entre preparo físico, ensino de novos movimentos e lutas entre alunos. Nas duas primeiras partes não há separação de faixa ou gênero, já na terceira, eles combatem entre si de acordo com a faixa conquistada.

Benefícios

Para todas as idades apresenta grande gasto calórico. A qualidade respiratória também é aumentada conforme os exercícios vão se intensificando. Nas mulheres, a musculatura é trabalhada como um todo, facilitando maior fortalecimento e o torneamento do corpo. A autoconfiança e a resistência também são favorecidas. Crianças devem iniciar a partir de 5 anos, e a coordenação motora é uma das maiores beneficiadas. A disciplina e o estilo de vida saudável também são estimulados. Para os idosos, o maior benefício é a melhora do raciocínio, da musculatura e da capacidade respiratória. Mas, se a pessoa foi sedentária por toda a vida, a prática é contraindicada, em razão do risco de lesões.

Confira algumas fotos do treino feminino de Jiu Jitsu em Xanxerê:

 

sem título

sem título-2

sem título-3

sem título-4

sem título-5

sem título-6

sem título-7

sem título-8

sem título-9

sem título-10

sem título-11

sem título-12

sem título-13

sem título-14

sem título-15

sem título-16

sem título-17

sem título-18

sem título-19

sem título-20

sem título-21

sem título-22

sem título-23

 


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais