Câmara aprova projeto de remanejamento orçamentário para pagamento da folha dos servidores

24 de novembro de 2016 11:38
Comunidade , Política , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Câmara aprova projeto de remanejamento orçamentário para pagamento da folha dos servidores (Foto: Reprodução/Câmara de Vereadores)

 

Na noite desta quarta-feira (23) aconteceu a votação do projeto de remanejamento orçamentário da prefeitura de Xanxerê, na Câmara de Vereadores, que teve o intuito de destinar recursos de várias rubricas do executivo para o pagamento do salário de dezembro e a segunda parcela do 13º dos servidores municipais.

O projeto de Lei nº AJG 034/2016 do Executivo que “Autoriza o Poder Executivo Municipal a abrir crédito adicional suplementar no orçamento geral do município de Xanxerê, e dá outras providências”, foi aprovado por unanimidade.

“De imediato quero pedir apoio a todos os vereadores em relação ao projeto 034/2016, para que o executivo possa honrar seu papel e pagar a folha e 13º ainda dentro desse exercício. Peço para que todos tenham esse entendimento, esse remanejamento é para fazer com que governo possa cumprir com seu dever”, comenta o vereador Ivan Marques (PSD), durante a sessão.

“Esse projeto ele visa abertura de um credito suplementar no valor de R$3.323, 900 milhões para folha de pagamento. Embora eu tenha algumas divergências com o plano de governo da administração eu vou deixar isso de lado e vou votar favorável para privilegiar os servidores públicos. Falo de uma forma muito clara, que a administração está tirando recursos de programas sociais para pagar folha. Infelizmente, a falta de planejamento, a falta de utilização de prioridades tem causado isso”, diz o vereador Adenilso Biasus (PMDB).

“Nós avaliamos e entendemos que esse projeto seja sim aprovado, para que seja dado a reposição, a segunda parcela, também a segunda parcela do 13º. Mas, da mesma forma, como já debatemos, o planejamento do executivo precisa ser revisto, como por exemplo os cargos comissionados para que no fim do ano não aconteça isso novamente”, salienta Adriano De Martini (PT).

O projeto foi aprovado por unanimidade em primeira e segunda votação.


Por: Patricia Silva

Deixe seu comentário

Saiba Mais