Cão e policial de Xanxerê auxiliam nas buscas a idoso que estava desaparecido há 15 dias

28 de julho de 2019 14:45 | Visualizações: 4358
Polícia , região , Variedades Compartilhar no Whatsapp
Cão e policial de Xanxerê auxiliam nas buscas a idoso que estava desaparecido há 15 dias (Fotos: Polícia Civil de São Miguel do Oeste)

O trabalho do cão policial Thor, de Xanxerê e seu tutor, o policial militar e adestrador cabo Edemar Luiz da Silva foram fundamentais para auxiliar as forças de segurança do município de Palma Sola para encontrar Riné Poersch, de 63 anos, que estava desaparecido desde o dia 12 de julho.

Riné saiu da casa onde mora com mais dois irmãos por volta da 8h30min do dia 12 de julho para tocar o gado até uma área de pasto em sua propriedade e informou aos irmãos que depois iria ensacar milho em meio a plantação. Ademais, quando não voltou para sua casa no horário do almoço, seu irmão Mauricio, de 54 anos, foi verificar e não encontrou mais o irmão na propriedade.

Diante do desaparecimento do senhor Riné, familiares, vizinhos e o Corpo de Bombeiros passaram a fez diligências iniciais para encontrá-lo, no interior da propriedade, utilizando cão específico. Contudo, não foi encontrado qualquer sinal que pudesse levar até Riné.

O Delegado de Polícia da Comarca de Dionísio Cerqueira, juntamente com demais policiais civis, estiveram na propriedade da vítima, ainda no sábado (13), quando tomou ciência do fato, colheu declarações de familiares e entendeu a dinâmica das atividades da propriedade.

Edemar e Thor, do canil da PM de Xanxerê, foram acionados na segunda-feira, dia 15 de julho, juntamente com o Canil da Polícia Civil de São Lourenço do Oeste e do Canil da Polícia Militar de São Miguel do Oeste. Enquanto isso, as buscas na propriedade continuaram, pois se pensou na hipótese de que o idoso pudesse ter tido um mal súbito ou cometido suicídio, mas ele não foi encontrado.

No dia 17 de julho, às 08h30min, a Polícia Civil e Militar de Palma Sola novamente fizeram buscas na propriedade, mas desta vez com auxilio do Canil de São Lourenço do Oeste, Dionísio Cerqueira e Xanxerê (CB/PM Edemar e o cão Thor). Nessa data, o cão iniciou as buscas do local onde Riné tinha iniciado a caminhada (estrebaria) e seguiu pela propriedade, levando até o pasto onde os animais tinham sido deixado e, para surpresa de todos, ao invés de seguir na direção ao local onde ensacaria o milho, saiu do pasto para um matagal existente nos fundos da propriedade e, em seguida, seguiu pela estrada ali existente, atravessando toda a cidade de Palma Sola e tomando direção da Linha Idaugusta.

Em 19 de Julho, as buscas reiniciaram na propriedade e após confirmação do cão seguiram diretamente para a localidade de Verde, interior de Flor da Serra do Sul-PR e seguiu o dia inteiro percorrendo mais 38 quilômetros pelo interior do município até chegar na cidade de Salgado Filho-PR, estando o cão insistindo em seguir a frente, mas em razão do desgaste físico tanto do cão quanto dos policiais, as buscas foram suspensas.

Nessa mesma data a Polícia Civil conseguiu confirmação com dois moradores de que Riné tinha sido visto caminhando e aparentando estar desorientado, o que aumentava a tese de que ele teve algum problema psicológico e saiu caminhando da propriedade. Além disso, as autoridades perceberam que ele poderia estar andando em círculos e tentando voltar para casa.

Na quinta-feira, dia 25 de Julho de 2019, com auxílio do Corpo de Bombeiros de Palma Sola, Policia Militar de Palma Sola, Canil de Dionísio Cerqueira e muitos moradores, os quais com seus veículos e motos próprias, e mais uma vez com auxilio do cão Thor e seu guia, Cabo/PM Edemar, foram confirmados os locais onde Riné teria sido avistado, bem como seguido por mais 32 quilômetros com o cão farejador, percebendo que Riné chegou retornar a mesma comunidade onde estivera anteriormente, bem como avançou sua caminhada no sentido a cidade de Dionísio Cerqueira (SC), mas sempre percorrendo em círculos e adentrando propriedade com entradas muito semelhantes a sua.

Ao deixar o último ponto do dia, o Cabo Edemar reafirmou que Riné deveria estar procurando a propriedade e que ele voltaria para casa.

– Uma grande lição para todos primeiro a união realmente faz a diferença, a persistência traz a perfeição e para nós operadores de segurança que utilizamos os cães a certeza que nossos irmãos de quatro patas fazem toda a diferença. Quando do último dia de busca afirmei aos colegas que nos auxiliavam que seu Riné estava procurando sua casa e ia retornar até ela, era pela convicção com que o Thor me mostrou isso. Agradeço em nome da policial civil Deise Luciana Bordin a todos que acreditaram em nosso trabalho e juntamente conosco acompanhou todo o percurso – destaca Edemar.

Por fim, na madrugada de 27 de Julho de 2019, Riné retornou para casa, desorientado, sem saber o que aconteceu consigo e acreditando nunca ter saído da propriedade.

Riné estava bastante sujo, magro e não conseguindo se lembrar de absolutamente nada, tendo sido imediatamente encaminhado pelo Corpo de Bombeiro e pela Polícia Militar ao hospital local para ser examinado. A Polícia Civil solicitou coleta de material para realização de exames e dará continuidade às investigações para apurar boque realmente aconteceu com o idoso.

No total foram percorridos aproximadamente 90 quilômetros, por varias localidades e cidades, sem que o cão perdesse o faro e o interesse na busca pela vítima.

A Polícia Civil agradece a colaboração e união de todas as forças de segurança pública: Polícia Civil (policiais civis de Palma Sola, Dionísio Cerqueira e do Canil de São Lourenço do Oeste) Polícia Militar (policiais militares de Palma Sola e dos canis de Xanxerê, São Miguel do Oeste e Dionísio Cerqueira) e Corpo de Bombeiros (bombeiros militares de Palma Sola e Maravilha) e ainda, da comunidade de Palma Sola e Dionísio Cerqueira, uma vez que foram fundamentais para a investigação.

Além disso, Edemar e Thor, com auxílio do SAER da Polícia Civil, retornam ao município para que possa ser verificado os locais onde Riné esteve para auxiliá-lo a se recordar o que aconteceu durante o período em que esteve ausente.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais