Casal completa 60 anos de união e conta que o segredo é ter respeito e paciência

7 de maio de 2019 09:00 | Visualizações: 1339
Comunidade , História , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Casal completa 60 anos de união e conta que o segredo é ter respeito e paciência (Fotos: Arquivo Pessoal)

O casal Severino Trevisan, de 82 anos e Elza Testa Trevisan, de 72 anos, completaram, no dia 18 de abril de 2019, 60 anos de casados. E, para celebrar a data, no sábado (04), o casal reuniu todos os filhos, parentes e amigos para uma grande festa.

Severino e Elza se conheceram ainda na juventude, quando ele tinha 22 anos e ela 17 e estão juntos desde então. Vieram do Rio Grande do Sul para morar em Xavantina, onde selaram sua união na igreja de Nossa Senhora da Saúde, em Linha das Palmeiras, interior de Xavantina.

– Eu conhecia a família dele, as irmãs, mas não conhecia ele, porque morava em Concórdia, mas ele me conhecia. Nunca fui na casa dele antes de casar, só depois, antes eu nem sabia onde era – conta Elza.

Na década de 70, o casal se mudou para Xanxerê, em um pequeno pedaço de terra, onde construíram grande parte da sua vida de casados. Aqui, Severino teve diversos ofícios e Elza cuidava da propriedade, da casa e das filhas.

– Quando tinha 18 anos, comecei a trabalhar no comércio, como motorista de caminhão e também dei aula durante 12 anos e era o que me ajudava a sustentar a casa. Logo depois que casamos, moramos 13 anos com meus pais e só depois conseguimos comprar um pedaço de terra, aqui em Xanxerê – comenta Severino.

Da união nasceram sete filhas mulheres. Hoje, são 14 netos e três bisnetos, além dos maridos e esposas dos filhos e netos que foram acolhidos pelo casal também como filhos.

– Nas lembranças mais felizes, os nascimentos das filhas eram sempre uma alegria e todas nasceram em casa – relembra Elza.

Mas, houve também momentos difíceis. Seu Severino conta que, no início, foi difícil, pois o casal não tinha praticamente nada. A família trouxe a mudança para Xanxerê em uma caminhonete, dividindo o espaço no automóvel com a mobília, diversos sacos de trigo, uma vaca e um porco.

– No começo, quando viemos morar em Xanxerê, não tínhamos nada, somente a terra e tivemos que trabalhar para conquistar. Construímos muita coisa e há mais de 40 anos temos a ajuda da Ivete e do Sadi, nossa filha e genro – destaca Severino.

Quanto ao segredo para uma união duradoura e estável, Elza destaca que, acima de tudo, é preciso respeito e paciência.

– O segredo é ter paciência, respeito acima de tudo. Nunca brigamos sério, apenas alguns desentendimentos, mas nada sério. É preciso ter muita paciência e relevar algumas coisas. Outro segredo, é sempre dizer onde vai, avisar o companheiro.  Mas, se tiver respeito, tudo dá certo – conclui.


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais