Casas noturnas de Xanxerê deverão cobrar mesmo valor de ingressos para homens e mulheres

4 de julho de 2017 14:42
Comunidade , Variedades , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Casas noturnas de Xanxerê deverão cobrar mesmo valor de ingressos para homens e mulheres Foto: Divulgação.

Na última sexta (30), o Ministério da Justiça entrou na polêmica dos preços diferentes cobrados nas baladas do Brasil para homens e mulheres e determinou: essa cobrança diferenciada é ilegal.

A decisão vai começar a valer dentro de 30 dias e as baladas xanxerenses também devem ser readequadas. Winicius Pertile, coordenador do Procon de Xanxerê, destaca que as empresas que não realizarem a regularização e houver denúncias, serão notificadas.

“A princípio como não tem uma legislação específica, mas seguindo os princípios de direitos humanos e dando conta da recomendação da Secretaria Nacional, nós vamos adotar essa posição de estar acatando denúncias e realizando notificações por essas infrações”.

Segundo o coordenador, de primeiro momento, os fiscais serão os consumidores. “Nesse primeiro momento nós vamos aguardar as denúncias, por isso, caso os consumidores forem comprar ingressos para balada e se deparar com essa situação, é preciso formalizar a denúncia. Ai vamos apurar e notificar a casa noturna. Não vamos adotar uma medida de fiscalização, nesse momento nosso fiscal vai ser o consumidor”.

A recomendação já está sendo válida para Xanxerê, sendo que as denúncias podem ser feitas por e-mail ou comparecendo no Procon de Xanxerê.

O xanxerense Mauricio Ferreira, concorda com a nova recomendação. “Acredito que desta forma a mulher vai pode conquistar seu lugar na sociedade e essa é uma das melhores formas”, diz.

Julio Cezar Faé, administrador de uma casa noturna do município, destaca que estabelecimento em que trabalha, não há cobranças de valores diferentes. “Nós nunca cobramos o valor diferente entre homem e mulher e a ideia é continuar assim”.

Thamara Block, diz que a nova decisão remete a igualdade. “Acho justa essa decisão, pois tanto se fala em igualdade e democracia, então nada mais certo que mesmos direitos, mesmos valores. Além disso é uma questão que envolve discriminação de gênero e a mulher ser vista como um ‘objeto’ de propaganda. Portanto todos devem ter os mesmos valores morais assim como na hora de pagar a entrada na balada”.

Kiane Berté, salienta que não há motivos para haver diferença nos valores. “Economicamente, cobrar diferente é maravilhoso, mas é errado. Vamos ficar no mesmo ambiente e ouvindo o mesmo som, então não tem porque diferenciar esses valores. Acredito na igualdade em tudo, no valor do salário, na cobrança da balada ou em qualquer outro viés”.

 

E-mail para denúncia: procon.fiscal@xanxere.sc.gov.br

 

Com informações G1

 


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais