Caso Terezinha: morte registrada em fevereiro de 2018 segue sem solução

25 de agosto de 2019 15:30 | Visualizações: 587
Polícia , Xanxerê Compartilhar no Whatsapp
Caso Terezinha: morte registrada em fevereiro de 2018 segue sem solução Local onde o corpo foi encontrado (Foto: PM)

No dia 20 de agosto completou um ano e seis meses desde a morte brutal de Terezinha Luiz dos Santos, de 38 anos, em Xanxerê. O seu corpo foi encontrado em um terreno baldio, no centro de Xanxerê, seminu e parcialmente queimado.

Terezinha é natural de Ipuaçu, mas há poucos meses vivia em Xanxerê. Ela morava com um ex-companheiro, mas alguns dias antes da sua morte ela teve uma discussão com ele e saiu da casa dele, vindo a vagar pelas ruas junto com um grupo de outros moradores de rua, que ficavam aglomerados principalmente na praça de Xanxerê e no terminal rodoviário.

Em entrevista com o delegado responsável pelas investigações, Vinícius Iunes Buratto, ele comentou que ainda se aguarda o resultado do laudo.

– Ainda aguardamos o resultado do laudo, ele é fundamental para a conclusão das investigações. Já recebemos o resultado de alguns exames e foi comprovado que ela teve relações sexuais, mas não foi possível identificar se ela foi violentada. Estes laudos vêm do IGP de Florianópolis, precisamos aguardar – comenta.

 

Relembre:

TV Lance Notícias: delegado fala sobre caso de mulher encontrada morta em Xanxerê


Por: Alessandra Oliveira

Deixe seu comentário

Saiba Mais