Cerca de 70 detentos do presídio de Xanxerê conciliam trabalho com sua pena

3 de junho de 2016 15:35
Comunidade Compartilhar no Whatsapp
Cerca de 70 detentos do presídio de Xanxerê conciliam trabalho com sua pena Detentos realizam trabalhos para redução da pena. (Foto: Patrícia Silva/Lance Notícias)

Conforme o artigo do Código Penal, os regimes semiaberto e fechado são aqueles em que a pena ocorre em estabelecimento de segurança máxima ou média. Aos condenados a esses regimes é admissível o trabalho externo, porém ele deve ocorrer em obras ou serviços públicos. Em Xanxerê, muitos condenados realizam esse tipo de serviço.

Hoje residem no Presidio Regional de Xanxerê, cerca de 294 presos em regime fechado e semiaberto, dos quais 70 trabalham. “Uns trabalham aqui dentro, tem 23 que trabalham para a Rafitec, tem 15 na Alcaplas, e três na empresa Rodrigues.” Comenta Ari Almeida, responsável pelo presídio de Xanxerê.

O salário que os presidiários recebem é para ajudar a família e quando eles estão trabalhando ficam sobre cuidados da empresa no qual trabalham. “Eu acho ótimo, já que eles estão aqui e estão tendo uma oportunidade para ajudar a família isso é ótimo.” Comenta Ari.

Aqui em Xanxerê os presidiários que estão em regime provisório não exercem trabalho, apenas alguns trabalham na cozinha do presídio.  Para aqueles que trabalham, existe redução na pena, ou seja, quando trabalham um mês é reduzido 7 dias, e o salário determinado pra cada um deles pela lei da secretaria é de um salário mínimo.

“Já os presidiários que exercem trabalhos em escolas, creches, esses são os que não trabalham para as empresas e ficam no presidio, então são liberados para trabalhar em secretarias, como da educação e saúde” Finaliza Ari.


Por: Alessandra Bagattini

Deixe seu comentário

Saiba Mais